12 mitos sobre a exposição solar

30/01/2018 | Katia Deutner

Usar chapéu e não passar protetor. Sol que seca espinha. Conheça esses e outros mitos sobre a exposição solar.

Você realmente sabe se proteger? Existem alguns mitos sobre a exposição solar que ainda permanecem na cabeça das pessoas. Conversamos com alguns dos melhores especialistas no assunto para descobrir alguns deles.

 

1- Pele escura não precisa de protetor.

MITO. A necessidade de filtro solar é para todos os fototipos. No caso dos mais altos, há um fotoenvelhecimento com menos intensidade por possuírem uma melanina. Ela é do tipo eumelanina, que protege como uma barreira de cor. “Porém, podem apresentar alterações como formação de manchas justamente por terem mais acne e foliculite. A pele morena também apresenta riscos de câncer, pois dificilmente nota-se o eritema ou vermelhidão inicial ao sol. Até mesmo pessoas de pele negra podem desenvolver melanoma. O filtro recomendado para a exposição solar é o FPS 15 para o corpo e FPS 30 para rosto, no mínimo”, afirma a dermatologista Claudia Marçal.

 

2- Não é preciso usar filtro solar em dias nublados.

MITO. Seja nublado ou com chuva, é preciso usar filtro antes da exposição solar. “Os raios solares atingem a nossa pele mesmo nessas condições. E podem causar danos, como câncer de pele, manchas e fotoenvelhecimento. Além disso, luzes artificiais, como a do computador e celular, também danificam a pele”, detalha a dermatologista e tricologista Anna Cecília Andriolo. Lembre-se de reaplicar o produto de forma adequada.

12 mitos sobre a exposição solar

3- Não há necessidade de filtro antes das 10h.

MITO. “Mesmo cedo, pela manhã, já temos a incidência de raios ultravioletas. UVA e UVB são dois tipos de raios emitidos pelo sol. O UVA é emitido ao logo do dia e em todas as estações do ano. É o que mais produz manchas, rugas e envelhecimento da pele. Já o UVB tem sua maior intensidade no meio do dia, entre 10h e 16h, principalmente nos meses de verão. É o que deixa a pele vermelha e queimada. Ambos podem causar câncer de pele”, lembra a dermatologista Denise Chambarelli.

 

4- Se aplicar protetor solar não vou produzir vitamina D.

MITO. Os níveis de produção de vitamina D vão diminuindo com a progressão da idade. E a produção está associada a uma exposição solar e à radiação ultravioleta. “Mas se você passar protetor solar apenas no rosto, outras áreas vão continuar expostas, como mãos e braços. Essa radiação vai servir para produzir a vitamina D. E mesmo com o protetor solar, parte da radição é absorvida pela pele e fará a vitamina D de qualquer forma. Se a pessoa tiver com as taxas muito baixas, recomendamos investir na reposição via oral ou injetável”, comenta o dermatologista Alberto Cordeiro, especialista em cosmiatria.

 

5- Se usar chapéu e óculos, dispenso o fotoprotetor facial.

MITO. “O chapéu ou boné unicamente não substituem o filtro solar em absoluto! Podem e devem ser utilizados em conjunto e de preferência com FPS 50 na fibra de produção da peça”, esclarece Claudia Marçal. “A fotoproteção correta inclui o uso de roupas e acessórios, sombras e guarda-sóis, além de proteção ocular por meio de óculos de sol devidamente eficazes”, completa a médica Andrea Mychelayne Nunes, coordenadora de Pós Graduação em Cirurgia Dermatológica do Hospital da Gamboa, no Rio de Janeiro.

12 mitos sobre a exposição solar

6 – FPS acima de 15 é tudo igual.

MITO. “Quanto maior o FPS, mais ele confere proteção. Não é verdade também que FPS 100 protégé 100%. Protege mais, mas não signfica ser total. Todos os protetores necessitam ser reaplicados do mesmo jeito. Lembrando que nenhum produto bloqueia os raios solares e essa palavra deveria ser desconsiderada nas embalagens”, completa Denise Chambarelli.

 

7- Quando estou na água, não me queimo.

MITO. “Muitos acreditam nisso. A água oferece uma proteção mínima contra a radiação UV e o reflexo da luz na água pode aumentar a nossa exposição solar e à radiação UV. Os filtros nos protegem para que possamos estar ao sol durante muito tempo. Mas eles não são para aumentar o tempo de exposição solar, mas sim para proteger quando a exposição é inevitável. A radiação UV durante o inverno não é perigosa. Na verdade, a radiação UV é geralmente menos intensa durante os meses de inverno. Mas a reflexão da luz na neve, por exemplo, pode fazer duplicar a nossa exposição total. Especialmente em zonas de grande altitude”, esclare a dermatologista Karla Assed.

12 mitos sobre a exposição solar

8- Bebês não podem usar filtro solar.

MITO. “Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, é recomendável a ultilização do FPS em crianças a partir dos 6 meses de vida. Para escolher o FPS mais recomendado para o bebê, é importante procurar um dermatologista”, recomenda a cosmetóloga Joyce Rodrigues, da Mezzo Dermocosméticos.

 

9- Estou com a pele bronzeada, não preciso de mais proteção.

MITO. “Pele bronzeada também queima. A pessoa que não aplicar FPS durante a exposição solar está recebendo as radiações UV e aumentando o risco de câncer de pele, além de causar o envelhecimento da pele”, lembra o dermatologista Thales Bretas.

12 mitos sobre a exposição solar

10- Para bronzear, posso tomar um pouco de sol sem filtro.

MITO. “Não é aconselhável a exposição solar sem fotoproteção, principalmente se tratando de pacientes de pele mais clara. Quando a pele se encontra em dose suberitematosa, ou seja, não apresenta vermelhidão ou sensibilidade local, já está em estado inflamatório. Com isso, produz espécies reativas de oxigênio, nitrogênio e carbono que causam danos ao DNA celular”, detalha Claudia Marçal.

 

11 – Quem usa filtro solar não se bronzeia.

MITO. O filtro solar evita a queimadura e os danos oxidativos que levam ao fotoenvelhecimento, câncer de ple e formação de manchas. “Na verdade, um bronzeado bonito e saudável pode ser atingido com o uso de filtro solar e escolha de horários mais saudáveis para a exposição solar. Pode até levar um tempo maior para atingir a cor desejada, mas com certeza será um bronzeado bonito, saudável e seguro. Quem não aplica o filtro com o intuito de acelerar o bronzeamento, está mais inclinado a envelhecer precocemente e ter câncer de pele no futuro!”, diz Anna Cecília Andriolo.

 

12 – Exposição solar ajuda a secar acne e reduzir oleosidade.

MITO. Pode até haver uma pequena melhora inicial, devido a um ressecamento imediato. “Mas, logo em seguida, o nosso organismo tende a produzir mais sebo para ‘compensar’ o ressecamento da pele. Aí começa o problema. É um efeito rebote. Quem tem acne e pele oleosa deve usar filtros solares para este tipo de pele”, recomenda Denise Chambarelli.

 

Fotos: Pixabay e Shutterstock