13 dicas estratégias para ter sucesso ao abrir o 1º salão

Por Patricia Santos em ter, 11/10/2016 - 21:05

Os números do Sebrae comprovam que o setor da beleza está além da crise: cerca de 4 mil novas formalizações de Microempreendedor Individual (MEI) ocorrem mensalmente no Brasil. Só em São Paulo, 600 pessoas abrem algum negócio na área nesse período.

E quem idealiza conduzir uma empresa, e tem aptidão para tal, pode ter agora a sua grande chance. “As expectativas são muito boas, o cenário legal está em mudança, e para melhor, o que traz possibilidades de crescimento para o futuro”, afirma Andrezza Torres, coordenadora nacional de Beleza e Estética da Unidade de Atendimento Setorial Serviços do Sebrae Nacional. Aqui, listamos passo a passo para ajudar você nessa conquista.

DEFINA O PÚBLICO-ALVO

13-dicas-1salao-1-publico-alvo

Só depois disso decida o estilo do salão que irá abrir. Se quiser uma clientela selecionada, você precisará de mais espaço, ambientes requintados e quadro de funcionários maior. Caso opte por atender pessoas atarefadas, como mulheres executivas, poderá ocupar um lugar menor. “Definir quem é o seu público e como atendê-lo da melhor forma é uma estratégia fundamental do negócio de sucesso”, defende a coordenadora do Sebrae.

ACHE A LOCALIZAÇÃO

13-dicas-1salao-2-localizacao

Para escolher cidade, bairro ou rua, observe a demanda, ou seja, o nível social e econômico da população no entorno; e oferta, que analisa a concorrência. Além disso, os custos, incluindo investimento inicial, como possíveis luvas (valor adiantado pelo inquilino ao locador como garantia) e reformas. Veja também se o ponto tem boa rede de transporte, se há faculdades, hospitais, metrô. A área mínima, segundo o Sebrae, é de 40 m².

DESENVOLVA O PERFIL EMPREENDEDOR

13-dicas-1salao-3-perfil-empreendedor

Muitas pessoas têm o sonho de abrir um salão de beleza. Algumas levam a ideia adiante, mas fecham em pouco tempo. De acordo com Andrezza Torres, não basta querer, é essencial ter perfil empreendedor. “Algumas vezes, o profissional tem a veia artística, mas não possui habilidades de gestão. Outros motivos são falhas no planejamento, como escolher mal a localização, por exemplo. Tais erros se mostram gargalos para o alcance do sucesso do negócio”, explica. A dica é preparar-se por meio de palestras e cursos específicos de empreendedorismo, para incrementar o potencial existente dentro de você ou desenvolvê-lo, caso não seja uma característica sua.

FORMALIZE A IDEIA

13-dicas-1salao-4-formalize

Após encontrar o local, informe-se sobre o Plano Diretor Urbano (PDU) da cidade, que determina as atividades que podem, ou não, funcionar no endereço. Consulte essa lei junto à prefeitura para não ter problemas. Segundo Carlos Oristânio, professor na área de Administração e Negócios, definido o ponto, obtenha o alvará de funcionamento. Em seguida, é a vez de criar a empresa, registrar contrato social na Junta Comercial e, caso vá revender produtos, obter licença da Secretaria da Fazenda do Estado. Fazer registro no INSS e na Receita Federal, além de um cadastro junto aos sindicatos patronais.

DESENHE A CARA DO SALÃO

13-dicas-1salao-5-cara-do-salao

Para isso, é preciso conhecer as necessidades do público-alvo. Ele será composto por executivas? A maioria está na terceira idade? Ou é uma clientela variada? “Das expectativas delas nasce a identidade do negócio. Alguns pontos, no entanto, são fundamentais: o local deve proporcionar facilidade de locomoção, tanto para a cliente quanto para o profissional, e ser funcional”, lembra Andrezza Torres.

FAÇA UM PLANO DE NEGÓCIOS

13-dicas-1salao-6-plano-de-negocios

Muito defendido pelo Sebrae, ele abrange os gastos exatos realizados na produção de um bem ou serviço e que serão incorporados posteriormente ao preço dos mesmos – aluguel, luz, salários e despesas com insumos consumidos no processo de estoque, por exemplo. Para baixar custos, compre pelo menor preço, negocie prazos mais extensos de pagamentos a fornecedores, evite despesas desnecessárias, mantenha a equipe enxuta e reduza a ocorrência de inadimplência por meio da utilização de cartões de crédito e débito.

RESERVE O INVESTIMENTO

13-dicas-1salao-7-investimentos

O valor dependerá do tamanho do negócio e dos serviços prestados. Você Precisará de investimento fixo (que compreende o capital empregado na compra ou no aluguel do imóvel, equipamentos, móveis, utensílios, instalações, reformas) e outro pré-operacional (despesas com projetos, pesquisas de mercado, registro de empresa, projeto de decoração, honorários profissionais e outros). Também é fundamental ter um capital de giro para suportar todos os gastos iniciais, como compras, impostos, honorários de contador, despesas de manutenção e salários nos primeiros meses de funcionamento. Quanto maior o prazo concedido aos clientes e o de estocagem, maior será sua necessidade de dinheiro. Portanto, manter estoques mínimos e saber o limite que pode conceder à clientela diminui a necessidade de manter dinheiro em caixa. O Sebrae sugere que o empresário reserve em torno de 30% do total do investimento inicial para esse capital de giro.

FIQUE ATENTO À SAÚDE

13-dicas-1salao-8-saude

Nunca é demais lembrar que os salões são fiscalizados pelas secretarias municipais de saúde. A Anvisa, por meio dos Centros de Vigilância Sanitária nos Estados e Municípios, fornece todas as informações legais a respeito do uso de cosméticos, esmaltes, produtos para tratamento capilar e outros detalhes. Informe-se em: portal.anvisa.gov.br.

PENSE NA SUSTENTABILIDADE

13-dicas-1salao-9-sustentabilidade

Tudo o que você decidir agora se reverterá em economia amanhã. O piso deve ser de material liso, mas não escorregadio, impermeável, com alta resistência e durabilidade, além de fácil manutenção. Evite modelos com frisos em relevo, que dificultam a higienização. Paredes e forros devem ser pintados com tinta acrílica lavável, mais fácil de limpar. Aproveite a luz natural ao máximo e implemente sistema de captação de chuva para economizar água, itens importantíssimos hoje em dia.

INVISTA EM INFORMATIZAÇÃO

13-dicas-1salao-10-formalizacao

Antes de escolher o software com o qual irá trabalhar, informe-se sobre o que há de mais moderno e eficiente no mercado. Depois, visite empresas que já o utilizam. Avalie a facilidade de entendimento do sistema e se ele integra todas as áreas (compras, vendas, financeiro, cadastro de clientes e fornecedores, controle de estoque, envio de mailing, registro de móveis e equipamentos, gerenciamento de serviços, controle de comissionamento, de contas a pagar e receber, fornecedores, folha de pagamento, fluxo de caixa, etc.).

AGREGUE VALOR AO NEGÓCIO

13-dicas-1salao-11-agregue-valor

Ampliar a satisfação do cliente, seja por meio dos serviços oferecidos e pela qualidade de atendimento, pela criação de espaços para crianças, Dia da Noiva ou sala de estética, por exemplo, é essencial para se destacar da concorrência. Trace esse objetivo logo na abertura do negócio, a fim de evitar gastos como o de uma reforma para criar novos ambientes.

CUIDE DA DIVULGAÇÃO

13-dicas-1salao-12-divulgação

Já imaginou como você contará ao mundo que o seu espaço existe? Os caminhos são variados: distribuição de folhetos, criação de páginas na internet, promoção em grupos de redes sociais. A mídia mais adequada será aquela que fala a língua do seu público, claro. Também podem ser utilizados canais de compra coletiva para angariar clientela. Caso tenha condições, contrate um profissional de marketing e comunicação.

BUSQUE ATUALIZAÇÃO CONSTANTE

13-dicas-1salao-13-atualizacao

É preciso estar sintonizado com as tendências mundiais da moda. Participe de cursos profissionalizantes, de nível técnico ou superior. Além disso, acompanhe os lançamentos de produtos, técnicas, equipamentos. E esse cuidado não diz respeito só a você, mas deve incluir toda a equipe.

 

Texto: Carmen Cagnoni (edição de web: Patricia Santos)
Fotos: Shutterstock