5 pontos que todo empreendedor precisa saber antes de abrir um salão

22/09/2015 | Patricia Santos

Abrir o próprio negócio é o sonho de milhões de brasileiros. No setor da beleza, não é diferente. Mas seja qual for o tamanho do seu sonho e a disponibilidade de investimento, é preciso planejamento, foco e determinação. O consultor William Miyata lista cinco pontos vitais que você tem de saber antes de pensar em abrir as portas. Confira!

Itens básicos para começar

“Pensando em termos da estrutura essencial de um salão, são necessários lavatórios, bancadas e cadeiras. Já para o atendimento, é preciso investir em produtos que serão utilizados na execução dos serviços. Durante a aquisição desse estoque, muitas vezes o cabeleireiro não leva em conta a verba disponível, a grade de cosméticos realmente utilizada (frequentemente compram o mesmo item de várias marcas diferentes) e o tempo para utilização (vencimento).”

Leis e normas

“É fundamental cumprir as normas e exigências da Anvisa. Por exemplo, no caso de serviços com manicures, é necessário e obrigatório ter uma autoclave e, na podologia, uma sala com pia e coleta de lixo especial para material cortante.”

Aluguel e orçamento

“O valor desse custo mensal não deve ultrapassar 5% do faturamento estimado total. Lembrando que os parceiros (cabeleireiros, manicures, esteticistas) são comissionados em uma média de 50%. Ou seja, o dono de um estabelecimento que fatura R$ 100 mil, por exemplo, deve saber que R$ 50 mil vai para os beauty artists e apenas R$ 50 mil vai para o salão. Dessa forma, 5% do faturamento estimado deve ser calculado em cima dos R$ 50 mil, e não dos R$ 100 mil.”

Profissionais indispensáveis

“A recepcionista e auxiliar de limpeza seriam os básicos para um bom funcionamento. Mas, claro, há salões com telefonistas, controladores de estoque, manobristas, gerentes. Já os colaboradores, os parceiros no atendimento ao cliente e as manicures, são essenciais.

Responsabilidade e planejamento

“O salão, hoje, é muito mais que o atendimento ao cliente. Por trás do cabeleireiro, tem de ter uma administração correta e profissional. Problemas acumulados com tributação, administração de recursos financeiros e humanos podem, além de acabar com o sonho do próprio negócio, deixar um transtorno enorme a ser resolvido (fiscal e trabalhista).”

Texto: Geiza Martins (edição de web: Patricia Santos)
Fotos: Shutterstock

LEIA MAIS: 

* 23 PAÇAVRAS E EXPRESSÕES DA BELEZA QUE TODO CABELEIREIRO PRECISA CONHECER
* SEBRAE DÁ DICAS PARA ENFRENTAR A CRISE ECONÔMICA MANTENDO O LUCRO E OS CLIENTES
* 15 FATOS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE COACHING PARA TURBINAR A CARREIRA 
* 5 TÉNICAS PARA SE TORNAR UM MESTRE DA CRIAÇÃO

* 5 APLICATIVOS DE AGENDAMENTO PARA ORGANIZAR O ATENDIMENTO NO SALÃO