5 técnicas para ser um mestre da criação

08/07/2015 | Patricia Santos

Todo cabeleireiro é também um artista e, por isso, precisa se expressar, seja no dia a dia do salão, ao ministrar aulas ou em megashows por aí. Expert na elaboração de editoriais, desfiles e coleções, o hairstylist César Augusto ensina como transformar ideias em pura realidade, usando cinco técnicas fundamentais para fazer sua criatividade fluir como nunca. Confira!

1. CRIE UM MÉTODO
Até chegar à imagem ao lado, inspirada nos anos 1960, Cesar fez tantas pequisas que desenvolveu uma ferramenta própria para colocar em prática sua criatividade, o TISPER. Nele, cada letra corresponde a um passo da criação: T = tema; I = inspiração; S = sentimentos, P = processo; E = equipe e R = resultado. ”A técnica vale para toda expressão artística, seja um show, uma tendência ou até mesmo exclusivamente para a sua cliente”, conta o profissional. 

– Pesquise acontecimentos relacionados ao TEMA. Exemplo: nos anos 1960 surgiu a minissaia, o homem foi à Lua, o Brasil vivia numa ditadura e veio a bossa nova. 
– Busque imagens que retratem o tema escolhido como INSPIRAÇÃO. Vizualize-as e acrescente fotos atuais que tenham a ver com o assunto.
- SENTIMENTO não tem imagem. Depois de ter compreendido historicamente o tema, passe para aquilo que só os seus olhos veem. ”Nos anos 1960, André Courrèges, Paco Rabanne e Pierre Cardin imaginaram o que aconteceria com a moda no século 21. Dessa forma, comecei a vislumbrar como seria um look retrô no ano de 2060 para também me sentir um visionário.”
– Desenhe o que imaginou. Fazer ensaios com bonecas ou modelos até dominar a técnica também é parte o PROCESSO. Defina proporções, movimento, formas e cores usando suas experiências e o visagismo. 
– Faça um brainstorm com os profissionais que vão participar da sessão de fotos. Todos têm de estar em harmonia. ”No caso desta coleção, por exemplo, decidimos juntos usar E.V.A no figurino para obter um efeito futurista. A maquiagem foi pensada para as fotos em preto e branco, e o fotógrafo usou a luz a fim de dar ênfase ao cabelo”. Lembrando que uma EQUIPE afinada responde por 60% ou mais do trabalho.
– Pergunte a si mesmo o que você quer dessa obra: ditar uma tendência? Multiplicar ideias já existentes? Publicar em revistas, expor em banners na recepção? Usar com as clientes no dia a dia ou, ainda, apenas admirar e aprender com a sua criação? Seu desejo tem de ficar claro para que o RESULTADO lhe traga prazer e energia.

2. BUSQUE UM TEMA


Toda criação artística, como peça de teatro, música ou novela, traz um título, certo? Já reparou como essa palavra tem o poder de nos remeter ao assunto tratado na obra? ”Pense em Edward Mãos de Tesoura e logo vêm à mente as cenas em que Johnny Depp tosa arbustos e cabelos no filme de Tim Burton. O mesmo vale para o trabalho de um cabeleireiro. O nome de uma coleção nos leva a identificar o tema usado em sua concepção”, ensina Cesar. Mas você sabe como chegar até ele? Consegue captar as manifestações da sua mente e transformá-las em novos cortes e cores? Fique sempre atento aos seus sentimentos e ideias, pois eles podem ser a fagulha para a elaboração da sua próxima obra de arte.

Problemas e soluções 
Nem sempre a criatividade nasce de um tema, mas sim de uma necessidade, de uma demanda. Um obstáculo pode gerar várias ideias superbacanas. Foi assim que inventaram a roda!

Equipe
Alguém com quem você trabalha pode convidá-lo a participar, por exemplo, de uma sessão de fotos cujo tema já está estabelecido. Mergulhe nessa ideia como se fosse sua e esteja sempre aberto a receber esse tipo de sugestão.

Vida pessoal
Uma paixão, a dor de perder alguém… Um sentimento forte, que toca seu coração, tudo isso pode ser revertido em criação.

Tendências 
Ficar por dentro do que está rolando nas passarelas fashion é fundamental para construir uma imagem de moda. Fique de olho em sites como Fashion Me e nas coleções de empresas badaladas do mundo da coiffure. Elas pesquisam bastante para chegar aos cabelos que ilustram seus catálagos.

3. INSPIRE-SE
Tendo em mente aquilo que você quer fazer, é hora de ir atrás de informações para aumentar seus horizontes. ”Só tome cuidado para não copiar nada. Inspiração não é cópia. Ela vem da arquitetura, da moda, do comportamento, da gastronomia, enfim, de tudo o que nos rodeia”, acrescenta Cesar Augusto. Perceba que quando a gente estuda um assunto, parece que o mundo converge para ele. Sabe quando você compra um automóvel vermelho e tem a impressão de que a maior parte dos carros que enxerga na rua são daquela cor?

Fotografia

Tire fotos de tudo que você gosta, mesmo quando não está pensando numa coleção. Mas imprima as imagens e deixe-as à mostra. Elas podem ser muito inspiradoras.

Internet

Ela é uma ferramenta bem útil para começar a busca por informação. Mas fique atento porque você pode acabar bebendo de uma fonte que todo mundo bebe e cair na mesmice. Não adianta usar só o Google.

Bate-papo
Fale sobre o seu tema com outras pessoas, pergunte, discuta. Colegas e amigos são fontes inesgotáveis de inspiração e podem surpreender!

Painel
Cole numa parede todas as informações que você coletou. Valem fotos, postais, páginas de revista, desenhos, anotações… Monte de um jeito que você consiga visualizar o máximo de vezes possível durante o dia.

Percepções 

Outro instrumento de inspiração é incentivar nossos sentidos em torno da criação. Escolha um aroma, uma trilha sonora ou um gosto que permitam tornar o seu tema uma experiência palpável.

4. ELABORE UM PROCESSO

Depois que você determinou um tema para a sua coleção e desenvolveu todo o conceito dos looks, chega a hora de colocar a mão na massa e executar os cortes, cores e penteados. Mas para isso, é preciso criar um método de trabalho que lhe permita repetir essas criações sempre que necessário, seja no shooting ou no desfile que se segue a ele. Para Cesar, é imprescindível dominar tais procedimentos até que eles se tornem praticamente naturais. É como acontece no balé. A bailarina flutua no ar de forma tão leve que a gente acha que aquilo é fácil. Mas nos bastidores há muita dedicação e treino. Lembre-se de que a perfeição é resultado de esforço e que cabelo bonito não é feito com Photoshop.

* Antes de começar o processo, DEFINA TODO O MATERIAL que vai usar: secador, escova, grampos, pincéis, cumbucas, tesouras…


* Pense nas DIVISÕES DO CABELO, uma a uma. Elas indicam onde começam a cor, o corte e o penteado.
ANALISE AS MADEIXAS, se são grossas, finas, médias, claras ou escuras.
DETERMINE OS PRODUTOS a serem empregados no processo pela ordem de uso: xampu de limpeza, condicionador, musse, spray fixador, etc.
ESCOLHA A TÉCNICA a ser adotada e anote tudo, como em um passo a passo. Por exemplo: se for fazer um penteado em forma de tubo, escreva que vai precisar separar mechas de tantos centímetros e enrolá-las no babyliss de tal tamanho, por cerca de 15 segundos… Inclua os cosméticos que vai passar.
PENSE NA PERSPECTIVA a sua obra e em como ela vai aparecer diante dos olhos dos outros. Um cabelo para foto é visto em duas dimensões, mas na passarela pode ser apreciado por todos os seus ângulos.
* Por fim, ESTABELEÇA UMA META de execução para o trabalho. Não necessariamente você conseguirá finalizar o look nesse tempo, mas a ideia é que chegue lá com o treino.

5. REALIZE
Chegou a hora de colocar em prática tudo o que foi desenvolvido durante o processo criativo. Para isso, é fundamental contar com uma equipe afinada e multidisciplinar, em que cada um colabora com uma ideia.

Foi assim quando Cesar Augusto fotografou sua coleção inspirada nas obras do ilustrador checo Alfons Mucha (acima): “Reuni cabeleireiros, fotógrafo e a artista plástica Lou Borghetti e, juntos, produzimos um fundo para as imagens utilizando técnicas de grafitagem. Fizemos tudo de maneira divertida e lúdica”, finaliza o hairstylist, que compartilha com a gente mais algumas dicas: ESTABELEÇA um novo olhar para certos materiais e pense no que você pode criar com eles. Cartolina, tecido, papel crepom, papelão, tinta, cola, tesoura podem se transformar em elementos para as suas fotos ou para a sua coleção.

APROVEITE as ideias de todos à sua volta, hairstylist, figurinista, fotógrafo. Quanto maior a equipe que trabalha com você, melhor! FOQUE NO CABELO, pois ele é a principal estrela da sua coleção. Então a iluminação e o enquadramento das fotos têm de valorizá-lo.

Texto: Cristiane Dantas (edição de web: Patricia Santos)
Fotos: Jean Pierre, Studio A, Shuterstock e Divulgação

 

LEIA TAMBÉM:

* PL 5230/2013 é aprovada pela Comissão do Trabalho no Congresso Nacional 
* Trend Vision 2015 tem novas regras. Inscrições vão até 15 de julho
* Eron Araújo é o novo embaixador de TRESemmé


Tags: