8 dicas de gestão e atendimento para fazer seu salão decolar

15/08/2016 | Jonatas

Ideias como parcerias, eventos e promoções, sem contar a facilidade de ferramentas de tecnologia, como aplicativos de gestão e as redes sociais podem fazer toda a diferença na hora de fazer seu empreendimento de beleza decolar de uma vez por todas. Como? Veja essas dicas de grandes experts no assunto.

Happy hour no salão

8-dicas-gestao-happy-hour

O Circus Hair, em São Paulo, lançou a moda de instigar a clientela a tomar um drinque enquanto espera ou depois de ser atendida. E o happy hour, aliás, representa cerca de 20% da renda do salão. “Desde a inauguração, em 2009, trabalhamos o conceito de espaço múltiplo. Nosso faturamento vem dos serviços de beleza, mas também é composto de pub, cursos, locação, eventos e brechó”, comenta o sócio Rodrigo Lima, que avisa ser importante focar em todos os atrativos se quiser ter bons resultados. “Muita gente acredita que é simples, mas essa organização precisa estar na identidade do negócio. Funciona para nós porque, assim como em um circo, cuidamos das diferentes atrações do nosso espetáculo”, explica.

Parceria focada

8-dicas-gestao-parcerias

Boas associações podem ampliar os ganhos. E isso o Circus Hair também faz com excelência. “Temos parcerias pontuais, para uma única ação, e de longo prazo, que envolvem negociação, contrapartidas e têm relação com os principais diferenciais do salão”, conta Rodrigo Lima, que já se uniu a nomes como Heineken, Chilli Beans, Ben&Jerrys, Jack Daniel’s e Busca Vida. “Mas igualmente consideramos parceiros os DJs que tocam nas nossas festas, os fotógrafos que realizam ensaios aqui… É importante unir esforços porque ninguém faz nada sozinho”, afirma ele, ressaltando que assim os custos caem e gera-se mais divulgação. Como encontrar o seu? “Observe o negócio e entenda suas possibilidades. Dê uma volta nas redondezas e anote o que há no comércio local e o que mais se encaixaria em um projeto conjunto”, ensina o empresário. Outro exemplo de sucesso é o Dessange Paris Brasil, que se uniu à joalheria Casa Leão para uma ação específica, mas que acabou sendo reeditada no mês de maio. A pessoa que gastou um valor com produtos ou serviços em um lugar ganha um presente no outro – no caso, um colar especial Vida ou uma nutrição capilar. “Com isso, buscamos o intercâmbio de clientes, a visibilidade nos respectivos canais de comunicação e a experimentação e o envolvimento da clientela de uma marca para a outra”, detalha Denise Liporaci, diretora do salão.

Food truck no estacionamento

8-dicas-gestao-foodtruck

No Per Te Cabelo e Moda, o sócio-proprietário Carlos Oristânio aproveitou a moda dos caminhões e vans de comida para atrair as pessoas da sua região. Eles ficam estacionados na garagem, e num dia tem pizza; no outro, doce… “Ligamos para os melhores avaliados pela mídia e oferecemos o espaço no estacionamento. Em média, colocamos um veículo diferente a cada dez dias. Se o cliente do salão consumir no food truck, paga de 20% a 30% menos. Já para quem chega da rua, oferecemos 20% de desconto em serviços rápidos, como escova e manicure”, esclarece ele, que também é coordenador da Universidade Cruzeiro do Sul.

Eventos democráticos

8-dicas-gestao-eventos

São perfeitos para promover seu nome ao lado de renomados estabelecimentos, além de atrair novos clientes e maiores ganhos em períodos de baixa. A última edição do Beauty Week, por exemplo, reuniu C.Kamura, MG Hair Design e Laces & Hair, entre outros espaços, que ofertaram uma combinação de até três serviços por R$ 80, R$ 160 e R$ 250. “O faturamento aumenta em apenas duas semanas”, afirma Fernanda Greggio, CEO do Salão Vip, que organiza a Beauty Week em São Paulo e cuja próxima edição será em agosto (beautyweek.me). Outro evento, o Spa Week, antes restrito a spas e centros de estética, agora dá acesso também a salões. A 14ª edição, realizada em abril, ofereceu procedimentos de estética, relaxamento e beleza com preços fixos e promocionais. Enquanto em São Paulo e Rio de Janeiro os valores eram de R$ 85 a R$ 170, nos Estados de Minas Gerais, Goiás, Santa Catarina, Brasília e Paraná, eles iam de R$ 75 a R$ 150 (spaweek.com.br).

Promoções sábias

8-dicas-gestao-promocoes

A fidelidade não acontece de uma hora para outra, mas deve ser uma ação contínua incutida na cliente e na equipe. Em vez de simplesmente diminuir preços, o que pode prejudicar a imagem do salão, crie a cultura de valor agregado. “Imagine dois salões. Enquanto em um deles o serviço de manicure custa R$ 30, em outro ele sai por R$ 50. No segundo, porém, a pessoa ganha um cupom para concorrer a um iPhone e ainda acumula pontos”, ilustra o hairstylist Cesar Augusto, do Mirage Três Figueiras, em Porto Alegre.

Cortes estratégicos

8-dicas-gestao-cortes

Em tempos de bonança e de crise, ter bom senso nos gastos do dia a dia faz a diferença no final do mês. Esta é a regra do sócio do Per Te Cabelos e Moda. “Cortamos itens das contas básicas, como de telefonia fixa e móvel que nunca eram utilizados, e diminuímos R$ 340 no total das despesas”, comemora Carlos Oristânio. A dica é rever todos os valores (de internet, TV a cabo…), optando por pacotes econômicos e reduzindo o consumo. Mas cuidado para não cortar o que é benefício para as clientes, como o serviço de manobrista!

Desconto pensado

8-dicas-gestao-descontos

Promover abatimento aumenta o movimento, mas deve ser um plano bem-estruturado para não prejudicar o negócio. A Esmalteria Nacional, por exemplo, concedeu um superdesconto de 50% no preço de um serviço. “É um estímulo para conhecer a loja, gerando um maior fluxo de pessoas e a possibilidade de fidelização. Também é um agrado aos fregueses ativos da rede, porque todos podem participar. Quanto aos custos, as unidades recebem 50% do valor do procedimento mais R$ 10 da franqueadora por voucher gerado, conferindo um investimento mínimo para a captação de mais clientes”, relata Gustavo Andare, fundador da marca.

Santa tecnologia!

8-dicas-gestao-tecnologia

Aplicativos de agendamento e ferramentas de gestão, marketing e relacionamento também são um diferencial. “Além de atrair novos clientes, a tecnologia facilita processos, gerando uma economia de tempo que pode ser usado para pensar em estratégias ou mesmo atender mais pessoas”, opina Jorge Buczek, diretor de marketing do BeautyDate, um sistema integrado de agendamento e gestão de salões disponível em apps para smartphones e via web. Vale lembrar de três mecanismos gratuitos e poderosos:
– Whatsapp: nas versões web e mobile, o aplicativo de troca de mensagens é usado para marcar hora e contatar clientes. “Há dois anos, recebíamos muitos agendamentos pelo Facebook, mas o WhatsApp superou”, relata Marcos Furquim, sócio-gerente do Bardot Hair Body Soul, de São Paulo. Outro salão que aderiu ao app é o paulistano Lolla Hair. “Muitas vezes, a pessoa não pode falar ao telefone, então manda uma mensagem”, diz a proprietária Elaine Soliani, avisando que o canal exige atenção e resposta imediata.
– Instagram: plataforma que permite compartilhamento de fotos e vídeos, interação com os seguidores e publicação do conteúdo em redes sociais, como o Facebook. Com tantos recursos, pode ajudar a destacar o seu trabalho e trazer inspirações de outros profissionais. Atualmente, o Studio W tem o Instagram como a mídia com maior engajamento do salão. “Temos de considerar a mudança de comportamento e o contato constante com o smartphone, favorecendo esse resultado”, conta Rosângela Barchetta, diretora da rede.
– Pinterest: rede social de compartilhamento de fotos, funciona como um quadro de inspirações no qual os usuários publicam e gerenciam imagens temáticas sobre diversos assuntos, como arte, moda e beleza. “É uma maneira de trocar referências entre o profissional e o cliente”, comenta Jonathas Diniz, um dos sócios do Cubo, de Porto Alegre. Para ele, o Pinterest é, também, uma forma prática de guardar figuras e de divulgar trabalhos realizados – que podem ser inspiração para outros experts ou clientela.


Texto: Annamaria Aglio e Viviane Satos (Edição para web: Patricia Santos)
Fotos: Shutterstock.