9 dicas para ser um bom barbeiro

06/03/2018 | Katia Deutner

Destacar-se no mercado é tudo o que queremos. Mas como conseguir ser um bom barbeiro? Conheça 9 dicas para chegar lá

Não basta só ter o capital para o investimento, ter bom gosto para a decoração e saber bem o ofício. Ser um bom barbeiro e ter uma barbearia famosa requer muito mais. “Se você sabe administrar e tem uma boa clientela, o negócio é extremamente lucrativo”, afirma Fernanda Perretto, proprietária da Perretto Barbershop, de Curitiba.

Que os homens estão mais vaidosos, não há dúvidas. Mas eles também querem um espa.o pensado para eles. “Diferentemente do sal.o, utilizamos poucos produtos para executar os serviços e temos menos gastos. Sem contar que o público masculino corta mais o cabelo do que as mulheres”, explica a barbeira.

 

1- Saiba planejar

Relacione todas as vantagens e desvantagens de abrir uma barbearia. Avalie corretamente a verba que será destinada ao negócio. Pense em local, considere gastos com reforma, mão de obra, equipamentos e móveis. Lembre-se de que a localização é fundamental para seu sucesso ou fracasso. “Se o ponto é mais simples e a proposta é ser chique, as chances de não dar certo são grandes”, alerta Ana Roberta Amarante, consultora de projetos do Sebrae-SP.

A parte burocrática também é importante. Verifique nome na Junta Comercial ou no Cartório de Registro de Pessoa Jurídica de seu município, abra firma e pague taxas. Obtenha um alvará de funcionamento na prefeitura, administração regional ou na Secretaria Municipal da Fazenda.

 

9 dicas para ser um bom barbeiro

Equipamentos e produtos são indispensáveis para o bom barbeiro

2- Invista em bons produtos

Além de dominar as técnicas, para ser um bom barbeiro, é preciso usar as ferramentas certas para produzir os visuais masculinos. Mas quais itens não podem faltar na bancada? “Um pré e um pós-barba para facilitar o deslize da lâmina e o desenho, e um óleo para evitar frizz, hidratar e manter o brilho natural da pele e dos pelos faciais”, explica Denis Cunha, coordenador de produto da Aneethun Profissional.

Para os cabelos, a dica é investir em finalizadores, como musse modelador, spray fixador e pomada com brilho e opaca. “Quando você manda bem no grooming [termo em inglês que significa cuidados pessoais], os clientes entendem a necessidade dos produtos e compram!”, comenta Fernanda Perretto. Aposte na revenda desses cosméticos também na barbearia para potencializar os lucros. A barbeira Stella Sousa Oliveira, da Barbearia Bar (SP), lembra ainda que é fundamental ter bons equipamentos, como tesouras, navalhetes e máquinas de corte e acabamento.

 

3- Não pare de estudar

Conhecimento nunca é demais. Para ser um bom profissional, curse uma boa academia ou uma escola profissionalizante conceituada. E, claro, ame o que faz. “Estudei colorimetria, tricologia, alisamento e até penteado feminino que, na verdade, nunca usei. Mas foi essencial para entender a preparação na hora de criar um topete alto e perfeito”, completa a barbeira de Curitiba.

 

4- Ensine o cliente

Algumas dicas são fundamentais para o homem manter a barba bonita – e se tornar um cliente fiel. A primeira é a higiene. Isso porque, entre os fios, podem ficar resíduos de sujeira e virar uma colônia de bactérias. “É fundamental lavar com xampu ou sabonete específico, que limpam profundamente, desobstruem os poros e auxiliam no crescimento saudável, evitando o encravamento. Os comuns podem ser abrasivos e ressecar a pele”, alerta Denis Cunha.

Indique ainda o uso de um exfoliante leve uma vez por semana. “A foliculite surge de um erro no processo de formação do pelo. Durante o crescimento, alguns não conseguem ultrapassar a barreira da derme e acabam permanecendo internos e inflamando”, explica o barbeiro Jeferson Vianna, da The Barber (RJ).

Ensinar e dar dicas de produtos faz o cliente ver o resultado e comprar. “Trabalho com visagismo e converso muito com cada um que atendo. Observo suas necessidades e, depois do serviço, passo alguns truques”, diz Fernanda Perretto. O barbeiro Marcos Tiburcio concorda. “Homem não quer um cabelo com gel. Ensine a usar pomada matte, xampu seco. Explique qual é o tipo dele de fio e indique os produtos corretos”, acrescenta.

9 dicas para ser um bom barbeiro

Serviços diferenciados também podem te tornar um bom barbeiro

 

5- Ofereça serviços diferentes

Barbearia pode oferecer algo além de corte de cabelo e barba. Entre os especialistas do setor, a unanimidade é sair do básico, investindo no grooming, por exemplo. “Na barbaterapia empregamos uma série de produtos, como exfoliante, calmante para a pele, com efeito lifting, de hidratação e nutrição. A maioria dos homens ainda não sabe direito o que utilizar. Muitos se esquecem de cuidar da pele, que precisa estar saudável!”, avalia Fernanda Perretto.

Aposte ainda na aromaterapia. “Pegue uma toalha, aplique algumas gotas de óleo essencial (os mais tradicionais são de lavanda, sândalo e eucalipto). Mas não exagere, pois a essência tende a ficar forte depois de aquecida”, orienta Jeferson Vianna. Jogue água quente e aguarde alguns minutos para colocar no rosto do cliente. O vapor ajuda a abrir os poros e relaxar.

 

6- Tenha outros atrativos

Como mimos para os clientes. Televisores ligados em partidas de futebol ou esportes em geral, além de videogames liberados são boas opções para o público. Mas nada melhor do que ter cerveja à disposição. Stella Sousa Oliveira conta que na Barbearia Bar os clientes são recepcionados com uma tulipa de chope. “O homem busca momentos de relax. Trate-o sempre bem para que a sua vinda não seja apenas para executar um serviço. A ideia é vivenciar a experiência no todo”, comenta Fernanda Perretto.

 

9 dicas para ser um bom barbeiro

Ser um bom barbeiro requer dedicação e um pouco de atenção ao redor

7- Inspire-se em bons profissionais

Conhecer os concorrentes do mercado é fundamental. Bons exemplos devem ser seguidos. E os maus, evitados. Observar atentamente aguça a criatividade e você descobre caminhos possíveis dentro da carreira. “Eu reverencio Javier Mesones, meu mestre na renomada escola Pássaro Hombre, da Espanha. Porém, meu maior ídolo não é barbeiro, mas o cabeleireiro John Santilli. Ele trabalha magnificamente com cabelo curto e desde que iniciei é uma inspiração. Nunca conheci alguém com tanta paixão e conhecimento na área!”, diz Fernanda Perretto. Já Marcos Tiburcio é fã das tradicionais barbearias americanas, inglesas e holandesas, e Stella Sousa Oliveira admira o brasileiro Eduardo Muller.

 

8- Fale a linguagem do público

A decoração deve atrair os homens. “Eles não gostam de muito frufru”, lembra Willy Morales, do WM Vintage Club, de Sorocaba (SP). Itens masculinos, como cimento queimado nas paredes, ambiente clean e com cores neutras atraem muito mais. É importante ainda explicar procedimentos de forma que ele entenda. “Esse público requer um toque de psicologia para interpretar seus anseios. Use referências fáceis. Mudamos nomes de serviços para ter uma comunicação direcionada e que possa ser assimilada no dia a dia”, indica Rober Borsato, do Red Salon Homem (RJ).

Ofereça ainda produtos e tecnologias avançadas, profissionais preparados e alinhados com tendências e novidades do mercado. “Os homens são exigentes e bem informados sobre as técnicas e as novidades do mercado. Se ele encontra um lugar confortável, com privacidade e qualidade, voltará”, afirma Fernanda Montes, do Garagem Barba Cabelo e Bem-Estar (SP).

 

9- Fique de olho em tendências

Acompanhe hits e modismos apresentados em revistas, sites e redes sociais. Estar antenado é fundamental para atrair a clientela e fidelizá-la. “O fade com topete alto e topo mais longo foi febre. Agora é a vez dos fios mais curtinhos na parte de cima. O degradê mantém a força, mas o estilo militar deve reinar por ser prático e garantir frescor. Assim como o short fringe, o curto sem franja”, antecipa Fernanda Perretto. Marcos Tiburcio e Stella Sousa Oliveira também apostam no undercut como tend.ncia para 2018. “A palavra-chave para trabalhar com o público masculino é cultivar a perfeição no corte e penteado”, lembra o barbeiro Marcos Tiburcio.

Fotos: Shutterstock e Pixabay