9 fatos que todo cabeleireiro precisa saber sobre os produtos “plex”

24/06/2016 | Patricia Santos

Produtos plex: Um item da beleza profissional que garante preservar a integridade dos loiros, mesmo em uma descoloração intensa. Sabe quando a notícia é tão boa que você desconfia? Pois é, desde que o plex surgiu, rola um ponto de interrogação no ar. Mas a verdade é que a nova categoria de cosméticos funciona. Feito uma avalanche, o produto vem conquistando cabeleireiros pelos quatros cantos do Brasil. E o mercado está movimentadíssimo.

Muitas marcas estão correndo atrás de fórmulas para colocar a sua versão no mercado. Outras se adiantaram e suas opções já estão bombando nos salões. Ficou perdido com tanta agitação? Nós explicamos de onde vem, para onde vai e como nasceu essa inovação no processo de descolorir.

febre-plex-1

1. Como surgiu a onda?
O pioneiro foi o Olaplex, um redutor de danos do clareamento que fez sucesso primeiro nos Estados Unidos, com a cabeleireira Tracey Cunningham, responsável pelas madeixas fabulosas de Jennifer Lopez. Quando o produto chegou ao Brasil, no ano passado, todos já estavam ouriçados para testá-lo.

2. Funciona mesmo?
Os profissionais brasileiros correram para testar o Olaplex. E o resultado foi o prometido: loiros mais saudáveis, mesmo após alguns dias do processo, quando o fio costuma ficar poroso. “Foi uma revolução para o mercado de coloração. Recuperamos o cabelo do efeito elástico. O produto passa muita segurança mesmo”, conta a hairstylist Sônia Nesi, do Studio Sônia Nesi (RJ). Quer dizer, o Olaplex tem ingredientes químicos que agem mais rápido que o oxigênio da água oxigenada. Esses componentes se juntam às ligas que deixam a fibra capilar forte, barrando a quebra causada justamente pelo O2.

febre-plex-2

3. Virou serviço
Depois de comprovar sua eficácia, muitos salões passaram a oferecer o tratamento. E a cobrar por ele também. É o caso do Ophicina do Cabelo, no Leblon (RJ), que precificou o trato da vez por R$ 240, fora a coloração. Trata-se de um estabelecimento de beauté referência em um bairro chique do Rio de Janeiro. Para saber o valor do seu plex, não se esqueça de levar em consideração o perfil do seu público.

4. E os “brazucas”?
É claro que a indústria nacional ficou admirada e quis criar suas versões, pois o Olaplex tem seu principal componente químico patenteado, que é a molécula bis-aminopropyl diglycol dimaleate. Assim, as empresas brasileiras investiram em novas fórmulas para cada uma exibir o seu próprio plex.

febre-plex-3

5. Como funcionam as versões?
Para a hairstylist e educadora Luciana Nilo, do Clip Capacitação, em Itanhandu (MG), a função é nivelar a estrutura capilar. “Eles incorporam colágeno, elastina, aminoácidos e outros na fibra desigual ao longo do desgaste do tempo e de outras químicas”, diz. E completa: “Agem como se diminuísse a velocidade da explosão do descolorante sem alterar sua potência”. Segundo a cosmetóloga Ana Carolina Ribeiro, da Associação Brasileira de Cosmetologia, o plex reduz a agressividade por dois meios: “Ou por refazer as ligações químicas do cabelo perdidas na descoloração, ou por consumirem primeiro os aminoácidos da formulação e depois os do fio”.

6. Passos 1, 2 e 3
O que faz o item ser ainda mais bacana é a praticidade. Sim, o plex é fácil de usar. Para acertar sua aplicação, você deve seguir a preparação de descolorante com oxidante e acrescentá-los antes de espalhar a mistura nas mechas – esse seria o passo 1. Cada empresa de cosmético indica a quantidade ideal de seu produto, não deixe de segui-la. Por fim, após ocorrer o clareamento, basta enxaguar normalmente. Algumas marcas investiram no passo 2, uma espécie de selagem da fibra, e também no passo 3, geralmente, um tratamento pós-química, que pode ser usado no salão ou home care.

febre-plex-4

7. Cada cabeleira, um plex
Os profissionais que descobriram a novidade estão em busca do mais eficiente entre todos. Luciana Nilo, por exemplo, afirma que já testou a maior parte dos cosméticos similares do mercado. E o que aconteceu? Ela descobriu que cada marca pode, separadamente, funcionar para um tipo específico de cabelo. “Algumas, uso para madeixas mais finas, outras para as mais longas, outras para as mais resistentes. Esse é o nosso papel, descobrir sempre qual é o melhor item e método para cada cliente. Somos beauty coach!”, comenta.

8. Sonho realizado
Sabe aquela cliente que quer ficar loira, mas você sabe que o cabelo não suportaria o processo? Agora você ganhou licença para subir o tom sem alterar a volumagem da loçãoativadora ou o tempo de ação do produto. Ou seja, hoje você tem muito mais possibilidades de alcance e de clareamento. Com o fio reservado, aquele platinado impossível já ficou um pouco menos inalcançável!

febre-plex-5

9. Cautela sempre
O plex é maravilhoso, mas calma lá com o entusiasmo. Não saia por aí fazendo descolorações, pois sua cliente pediu, sem seguir o protocolo técnico adequado. Principalmente aqueles cuidados prévios obrigatórios, como o teste de mecha e a proteção da fibra capilar. “Se o cabelo não passar nesses quesitos, não faça só porque agora surgiu o plex. Ele não é milagroso e nem uma varinha de condão. Nunca devemos deixar de tomar as devidas precauções antes de usá-lo”, diz Luciana.

 

Texto: Geiza Martins (edição para web: Patricia Santos) 
Fotos: Shutterstock