9 lições indispensáveis para acertar nos cuidados dos caracóis da clientela

20/08/2015 | Patricia Santos

No Brasil, 54% das mulheres (o equivalente a 48 milhões) tem o cabelo naturalmente cacheado*. Cada vez mais assumidas, elas precisam de bons profissionais para orientá-las nos cuidados diários com suas madeixas. 

A seguir listamos 9 lições indispensáveis para ajudar nessa missão! Confira! 

1. Lavagem detalhada


Segundo o cabeleireiro Wilson Eliodório, do Wilson Eliodório Studio (SP), a higienização deve ser feita apenas no couro cabeludo. “Aplique o xampu nessa região sem deixar ir para o comprimento e as pontas. Depois, só nesses locais, espalhe condicionador específico.” Após essas duas etapas, parta para a finalização, que garantirá a forma das curvas. “Fios crespos são naturalmente mais ressecados, por isso a aplicação do creme de pentear uniformemente é fundamental para a selagem da fibra”, aponta.

2. Hidratação sempre


Para garantir ondas bem-formadas e fios saudáveis, ofereça protocolos que reponham a umidade. “Quando a cliente reclama dos cachos feios é porque eles estão ressecados. Com isso, perde-se cerca de 15% de elasticidade e o fio tem dificuldade para enrolar, resultando no frizz”, explica Adrian Luke Dimarco, hairstylist do Studio W JK (SP).

3. A seco


Cabelos cacheados e crespos são uma caixinha de surpresa quando cortados molhados, já que perdem o seu formato original. “Eles têm tamanhos diferentes, ou seja, na hora de usar a tesoura, pode achar algum ‘buraco’ no comprimento devido à intensidade diferente de cada tipo de cacho”, conta Eduardo Miyazaki, do salão Bardot Hair Body Soul (SP). Então, faça com as madeixas secas, sem que os fios estejam escovados ou chapados.

4. Navalha, jamais!
 


Evite técnicas que desfiem exageradamente as mechas a fim de conservar o formato do fio. “Muitas vezes, as clientes se preocupam com o volume e pedem para desfiar as madeixas. Mas lembre-se de que, para o cabelo cacheado estar definido, ele precisa de uma boa estrutura. Quanto mais desfiado, menos caracóis e mais a sensação de frizz”, conta Eduardo. Para atender ao anseio pelo controle da expansão excessiva das madeixas, Adrian prefere cortes retos e com menos camadas. “Eles dão peso de cima para baixo para que a cabeleira tenha caimento.”

5. Mudança de cor


Hoje em dia, é difícil encontrar uma cliente que não queira dar um up na nuance da cabeleira. É importante ressaltar que, quanto maior for a mudança do tom, principalmente quando há descoloração, mais a estrutura do fio será alterada. “Ao retirar o pigmento, os cachos perdem sua forma, sendo que, no caso de clareamento intensivo, menos definição o cabelo terá depois”, alerta Eduardo. Não se esqueça de que eles são naturalmente carentes de hidratação, por isso opte por oxidantes de baixa volumagem. “Tratando-se de mechas, prefiro usá-las apenas para iluminar alguns pontos a fim de preservar a integridade da fibra”, indica Adrian.

6. Secagem perfeita


O difusor é o melhor companheiro do secador na hora de finalizar seu trabalho. O equipamento distribui o ar quente sem formar vento. Antes de usá-lo, não se esqueça de aplicar produtos com proteção térmica e de ativação de cachos nas madeixas molhadas. “Não use o acessório de forma aleatória. Acompanhe o caimento dos fios e só ligue após encaixar as seções dentro dele”, conta Wilson. Para curvas sem frizz, Adrian sugere: “Mexa tanto o difusor como a cabeleira o mínimo possível. O processo deve ser feito com muita calma.”

7. Desembaraço


Cabeleiras cacheadas e crespas devem passar bem longe de escovas e pentes quando estão secas. Isso se deve à estrutura desse tipo de fibra capilar, que é originalmente mais delicada e fina. Insistir em desembaraçá-las enxutas causará quebra devido à tração do acessório e o aumento do frizz. “A solução é sempre desembaraçar com os dedos. Aplique produtos condicionantes neles, que diminuem o atrito e evitam o rompimento do fio”, ensina Eduardo.

8. Mano a mano


A forma de lidar com os encaracolados e crespos é completamente diferente de como se ajeita fios lisos. A principal diferença está no movimento feito com as mãos, tanto da cliente como a do cabeleireiro. “Nos cabelos retos, temos o hábito de pentear da raiz às pontas com os dedos. Já nos encaracolados, o correto é acariciar os cachos, fechando-os. O hábito de passar as mãos entre as mechas separa os fios, criando o efeito arrepiado e tirando a definição”, conta Wilson. Na hora de finalizar o styling após o uso do difusor, outro cuidado: “Com as pontas dos dedos abertos, mexa a raiz com vigor para soltá-la, sem interferir no final da cabeleira. Complete com um bom spray de brilho”, finaliza Adrian.

9. Invista na fitagem


“Esse método, empregado sempre com cosméticos para tratar a cabeleira, ajuda a definir cada caracol. Imagine que um cacho é uma fita. Besunte os dedos com condicionador ou máscara e deslize-os sobre elas, da raiz às pontas, da seguinte maneira: os fios do topo são direcionados para cima; os das laterais, para os lados; e os da nuca, para baixo”, ensina André Cruz, hairstylist do salão Águas de Ipanema (RJ).

Texto: Monique Abrantes (edição de web: Patricia Santos)
Fotos: Shutterstock

* U&A L’Oréal Hair Care (2013)

LEIA TAMBÉM: 

* 21 PRODUTOS PARA MANTER A BELEZA NATURAL DAS CABELEIRAS CACHEADAS
* 6 MOTIVOS PARA VOCÊ SE TORNAR UM EXPERT EM CACHOS 
* 5 TRUQUES INFALÍVEIS PARA MULHERES CACHEADAS