A história dos fios crespos através das décadas e de seus ícones

31/03/2016 | Patricia Santos

Do volume máximo ao corte à máquina, os crespos já tiveram várias caras! A seguir, listamos verdadeiros ícones desse estilo em uma viagem dos fios étnicos através do tempo. Acompanhe:

1950-1940

afro-beauty-1940-50

Uma das vozes marcantes do jazz, Billie Holiday costumava adornar seus cabelos com gardênias. Nos anos 1950, adotou os crespos curtinhos.

1960

afro-beauty-1960

Na maioria das apresentações, Jimi Hendrix usava uma bandana envolvendo seu black hair. Marca registrada do guitarrista, assim como os chapéus.

1970

afro-beauty-1970

O penteado black power adotado por Angela Davis foi inspirado nas colônias do Quênia e tornou-se símbolo de orgulho negro. Hoje, seus cachinhos são mais definidos.

1980

afro-beauty-1980

O estilo andrógino e o cabelo raspado nas laterais de Grace Jones marcaram a década da new wave. Já em 2009, Grace ostentou corte à máquina zero.

1990

afro-beauty-1990

Mudanças sutis no look de Will Smith. No início da carreira, o cabelo era raspado nas laterais e com topetão modelado. Agora, os fios são bem curtos e arredondados.

2000

afro-beauty-2000

Durante anos, o curtinho de Halle Berry fez sucesso. Atualmente, a atriz mostra os fios lisos, mas naturalmente são cacheados, como na foto de 2006.

2010

afro-beauty-2012

Até hoje, a diva Diana Ross ostenta seu crespo maravilha. Nos anos de 1960-1970, os fios variavam entre curtos e black power.

 

2015

afro-beauty-2015-1

Em Babilônia, a atriz Sheron Menezes mostrou a versatilidade dos crespos, que surgiram ao natural ou, então, adornados por faixas.

afro-beauty-2015-2

Taís Araújo arrasa em Mister Brau. Seja com preso despojado na hora da malhação, com coque glam em noite de gala ou soltão no dia a dia. Como seus fios são de tamanho médio, ela usa megahair.

afro-beauty-2015-3

O “Brau” Lázaro Ramos tem cabelo baixinho, arredondado e de frente desenhada, combinando com barba rala.

afro-beauty-2015-4

As madeixas afro saudáveis da jornalista Maria Júlia Coutinho – a bela garota do tempo da Globo – ora estão com cachinhos bem definidos, ora compactos.

 

Texto: Annamaria Aglio (edição para web: Patricia Santos)
Fotos: Shutterstock, divulgação (TV Globo) e reprodução.