Conheça os vencedores do 21º Prêmio Avon de Maquiagem

29/09/2016 | Patricia Santos

A 21ª edição do Prêmio Avon de Maquiagem aconteceu no último dia 21 de setembro, em São Paulo e contemplou o trabalho de maquiadores de diferentes partes do País. O evento, que teve a artista e escritora Fernanda Young, contou com a participação especial de da atriz Maria Fernanda Cândido, a cineasta Laís Bodansky, a artista plástica Rita Wainer e as modelos Geanine Marques, Carmelita Mendes e Suyane Moreira. A festa também celebrou os 130 anos da Avon e homenageou a artista plástica Tarsila do Amaral, inspiração para as artes e o empoderamento feminino.

premio-avon-16-vencedores

Com o tema Modernismo da Maquiagem Brasileira, os trabalhos de Alisson Rodrigues (Artes Cênicas), Mari Figueiredo (Audiovisual), Fernando Haddad (Editorial), Jô Castro (Passarela), Thyago Mandu (Publicidade) e Lázaro Resende (Social) foram escolhidos como vencedores. A Avon informa que recebeu mais de 1.500 inscrições e, destes trabalhos, 17 foram selecionados para a grande final, que foi avaliada ao vivo pelos curadores.

Saiba mais sobre os trabalhos vencedores:

ARTES CÊNICAS | Alisson Rodrigues (São Paulo/ SP)
Trabalho: Há Tempo de Mudar?!

premio-avon-16-ARTES-CENICAS-Alisson-Rodrigues

Alisson Rodrigues, 30 anos, é natural da Zona Sul de São Paulo – SP. Esta foi sua terceira participação no Prêmio (foi finalista nas edições de 2014 e 2015). “Considero este ano o mais complexo em relação ao tema, mas eu gosto de desafios”, afirma. “Eu me inspirei na essência do modernismo e quis trazer para a arte temas atuais, problemas que sofremos, como o racismo, a homofobia, a violência, o tempo sendo cronometrado pelo dinheiro. Tentei trazer essas ideias para as artes plásticas, como faziam esses grandes nomes das artes, e transformar em telas os modelos, dar vida a eles, como em um grande espetáculo”, explica Alisson.

AUDIOVISUAL | Mari Figueiredo (São Paulo/ SP)
Trabalho: Mulheres – Nenhum Mal Passará

premio-avon-16-AUDIOVISUAL-Mari-Figueiredo-1

Esta é a segunda vez que a paulistana Mari, de 32 anos, se inscreve no prêmio e também a segunda vez que vence na categoria Audiovisual — a primeira foi em 2013. “Ganhar o Prêmio Avon mudou a minha vida! Consegui ampliar o meu trabalho, ganhei mais reconhecimento, assinei grandes projetos de audiovisual”, conta. “A inspiração da Tarsila veio do empoderamento feminino. No Modernismo, os artistas questionaram e desconstruiram os padrões e regras. Também me inspirei nas mulheres que travam verdadeiras batalhas no dia-a-dia. Usei a maquiagem para expor como elas são por dentro, com suas feridas e belezas. Apliquei a ideia da Antropofagia, a influência de tribos. Na etapa Ao Vivo, reproduzi a maquiagem da mulher que mesmo machucada, com suas feridas expostas, ainda se pinta para a guerra, continua batalhando. O desenho da testa é inspirado na técnica africana de escarificação, mas feito de forma mais delicada e feminina, com o formato de uma mandala”, explica Mari.

EDITORIAL | Fernando Haddad (São Paulo/ SP)
Trabalho: Cromofagia

premio-avon-EDITORIAL-Fernando-Haddad--2

Natural de São Paulo (SP), Fernando Haddad se inscreveu outras vezes no Prêmio Avon de Maquiagem, em 2013 (semifinalista) e em 2014. Mas em sua primeira vez como finalista já se consagrou vencedor, na categoria Editorial. “Nesta edição, eu realmente trabalhei para estar aqui, como finalista e vencedor!”, comemora. Para a etapa autoral, Fernando se inspirou em pinturas de artistas modernistas das décadas de 20 e 30, explorando linhas artísticas como Expressionismo, Fauvismo, Cubismo e Dadaísmo. “A adaptação para criar as maquiagens vieram através da observação das obras, do uso dos contornos e das cores fortes, expressões bem marcadas. Eu me senti livre para cruzar novos limites que raramente são explorados na maquiagem atual. Tudo muito marcado e colorido, sobrancelhas expressivas, bocas com delineado negro, sombras que extrapolam as linhas do olhos. Tudo para criar um universo novo dentro do contexto artístico da era modernista”, explica Fernando.

PASSARELA | Jô Castro (São Paulo/ SP)
Trabalho: Cores de Tarsila

premio-avon-PASSARELA-Jô-Castro

“Sou uma pessoa persistente e um dos meus sonhos era ser vencedora do Prêmio Avon. Já me inscrevi três vezes: na primeira fui semifinalista, na segunda fui finalista e na terceira, campeã!”, revela. Jô Castro, 45 anos, é natural de São Roque (SP) e vive há dez anos em São Paulo. “Minha inspiração foi o modernismo e Tarsila do Amaral, que eu já conhecia muito e amo! Domino este tema porque vim das artes (dava aulas de arte para crianças). Usei nuances e cores dos quadros dela e apostei em uma boca verde e moderna. Acredito que na passarela a modelo deve estar com a pele incrível e com uma maquiagem que não interfira na roupa, pois esta é que tem de aparecer mais”, conta.

PUBLICIDADE | Thyago Mandu (São Paulo/ SP)
Trabalho: Tarsila’s do Mundo

premio-avon-PUBLICIDADE-Thyago-Mandu

Aos 26, natural de Salvador (BA) e vivendo em São Paulo há cinco anos, esta foi a segunda inscrição de Thyago. Em 2015, ele chegou a finalista na categoria Passarela. Formado em Maquiagem pela Anhembi/Morumbi, atua profissionalmente há cerca de quatro anos. Thyago considera o trabalho com maquiagem uma forma de “traduzir os códigos sentimentais de cada pessoa ou cliente e transformar isso em arte viva”. Sua inspiração partiu da história de vida e das obras de Tarsila do Amaral. “Compreendi a missão e a proposta da Avon de trabalhar com mulheres independentes, então aproveitei o resgate cultural e artístico de Tarsila e uni com o empoderamento feminino. Criei uma proposta de projeto que pudesse dar oportunidades e enfoque para mulheres refugiadas de diversos países em guerra. Elas geralmente estão muito tristes, perderam a família ou sofreram violência. Nada melhor do que inspirá-las a um novo recomeço: usar a maquiagem como ferramenta de autoestima para a mulher. Com este trabalho, pude estudar sobre culturas de países de origem dessas mulheres e me conectar à regionalidade e à brasilidade expostas nas obras de Tarsila e de outros artistas modernistas, integrando cores e traços que valorizem a personalidade destas mulheres”, explica Thyago.

SOCIAL | Lázaro Resende (Brasília/DF)
Trabalho: Selfie: O Retrato Moderno

premio-avon-SOCIAL-Lázaro-Resende-1

Lázaro Resende, 24 anos, nasceu em Aracaju (SE), foi criado em Luís Eduardo Magalhães (BA) e hoje reside e trabalha em Brasília (DF). Esta foi sua primeira inscrição no Prêmio Avon e, de cara, já levou para casa o título de melhor maquiador na categoria Social. Lázaro se inspirou no modernismo brasileiro e em Tarsila do Amaral. “Em um dos trabalhos, fiz uma releitura das maquiagens francesas, já que Tarsila sofreu influência deste país em sua infância e carreira — entram aí o delineado gatinho, boca vermelha. Já na maquiagem que reproduzi na etapa ao vivo, me inspirei no patriotismo do ‘Grupo do Cinco’, os artistas que fizeram mudanças nos aspectos artísticos, políticos e culturais do século XX no Brasil. Usei as cores que mais gosto na bandeira, o azul e o verde, além de elementos dessa época misturados a outros da atualidade, para trazer a maquiagem ao nosso tempo”, explica ele.