Cortes, cores e penteados para homens modernos e antenados

01/12/2015 | Patricia Santos

Pode não ser muito fácil chegar a um consenso quando o assunto é o visual preferido por eles, mas uma coisa é certa: os homens estão mais vaidosos do que nunca. Aliás, a preocupação com a estética e a aparência acompanha o ser humano desde a idade antiga, lembra o hairstylist Manno Escobar, de Passo Fundo (RS). “O que mudou foi a extensão desse cuidado e os recursos disponíveis para atender às necessidades e aos desejos das pessoas. Como um ciclo autoalimentado, quanto mais itens são oferecidos, mais as pessoas querem estar e parecer melhor”, comenta, explicando que os homens têm buscado uma aparência atualizada e antenada com o mundo. “Eles aprenderam que um bom corte é fundamental para passar essa imagem”, conclui. Outra certeza que envolve esse público: a ousadia chegou para ficar.

Corte: a base do look

 

O UNDERCUT, ou corte rebaixado, com a parte de cima longa e lados curtos, já está nas paradas de sucesso do salão há tempos. E deve continuar assim. Sua inspiração é uma mescla dos estilos rockabilly e militar. Além de combinar com quase todos os tipos de cabelo, permite inúmeras variações e é simples de executar. “Depois de separar o topo, trabalha-se laterais e nuca com técnica de barbeiro, usando pente e tesoura. Ou máquina, se desejar. Finaliza-se acertando os fios do alto com tesoura”, ensina Miguel Estelrich, da Casa Peluqueria, em Blumenau (SC). Geralmente, o topete é modelado com pomada, secador e spray de fixação, para que não desmonte. David Beckham e Justin Timberlake já desfilaram o undercut.

 

Outro corte que mantém adeptos fiéis, incluindo o ator Will Smith, é o FADE, ou volume crescente. Já esteve no hit dos anos 1980 e voltou a aparecer nas últimas temporadas. Permite múltiplas variações, mas exige habilidade do profissional. “Com a máquina, cria-se um efeito crescente, que começa do zero e vai aumentando até o topo, que pode ser curto, médio ou longo”, acrescenta Juliana Félix, barber artist do Circus Hair Pamplona, em São Paulo. Manno Escobar acrescenta a volta do LONG HAIR, uma vez que fios compridos permitem amarrações e outros penteados que são tendência.

Mas a grande promessa é mesmo o RAZOR PART. Muito popular nas décadas de 1930 e 1940, era usado por Clark Gable. O jogador Cristiano Ronaldo já adotou o estilo. “As laterais são curtas e o topo pode ser maior ou não. O grande diferencial é o uso da navalha para fazer uma risca divisória. Para finalizar, produto de aspecto molhado”, comenta Juliana Félix, barber artist do Circus Hair Pamplona, em São Paulo. O bom desse visual vintage é que ele pode ser executado também em clientes de fios crespos.

Cor: ainda mais presente

Mechas sutis, que dão movimento e modernidade, e tons sólidos, que conferem um ar retrô, convivem pacificamente no universo da beleza masculina. Sim, tem para todos os gostos. “Mudar a cor é para uma minoria mais ousada, o que eles buscam é dar um toque diferente, mas sutil. O blogger italiano Mariano Di Vaio, por exemplo, exibe luzes OMBRÉ e tem centenas de seguidores”, decreta Eron Araújo, que sugere aplicar nuances mais frias para a ala masculina, como o cinza mate, irisado e avelã. “Os fios escuros podem ser clareados em um ou dois tons. Nos mais claros, quebrar com três ou até quatro. E sempre deixando a raiz natural, mais escura, no efeito SUNKISS”, recomenda.



Já a barber artist Juliana Félix costuma sugerir para quem tem fios escuros e deseja clarear fazer pequenos pontos de luz, obtendo um clareamento suave e de aparência natural. “Os homens de cabelo claro podem ousar mais neste inverno, partindo para a descoloração global, o famoso platinado”, indica a expert do Circus Hair. Outra tendência de cores mais sólidas detectada pelo especialista do Red Salon Homem: “Uma nostalgia invadiu o visual deles, remetendo aos clássicos em preto e branco e em personalidades como Elvis Presley e Gregory Peck.

Penteado: tem que variar

Apesar de a tendência de coques & cia existir há uns bons anos lá fora, aos poucos ela tem conquistado os brasileiros, especialmente aqueles de mais atitude. Com a presença marcante do LONG HAIR, aumentam as variações de crespos. “Com o comprimento na altura do ombro, o cabelo pode ser amarrado em rabos de cavalo ou preso em coques samurai ou top knot”, afirma Manno Escobar.



O SAMURAI é um visual mais despojado, um preso menos elaborado como Jared Leto costumava usar – antes de cortar as madeixas e colori-las para seu novo personagem.

O TOP KNOT é uma versão do samurai, com a diferença de ter laterais raspadas e o topo preso. Esse foi o look adotado por Collin Farrell. Mas a atividade profissional do homem conta muito na hora de adotar esses looks descolados. “Cabelos longos e coques não são para todos.  Esses estilos aparecem em pessoas que não estão vinculadas a empresas que requerem um visual mais tradicional”, acrescenta Robert Borsato. “O messy hair, aquele rebelled bagunçado, também marca presença nas cabeleiras, segundo Eron Araújo. “Acredito que os acessórios vão cair nas graças deles. Tiara, lenço, presilhas discretas e grampos”, inclui Eron Araújo.
Texto: Annamaria Aglio (edição de web: Patricia Santos)
Fotos: Divulgação e Shutterstock

VEJA TAMBÉM: 

* 6 ESTILOS VERSÁTEIS DE CORTES PARA HOMENS JOVENS E MADUROS