Dicas importantes para proteger sua empresa da crise

29/03/2016 | Patricia Santos

Não basta só manter o pensamento positivo e acreditar que nossa economia terá dias melhores. É preciso ter atitudes pensadas para manter sua empresa a salvo. A seguir, listamos algumas dicas para te inspirar. 

Se na escrita chinesa a palavra “crise” é a combinação de “perigo” e “oportunidade”, na cartilha da mineira Rafaella Borges consta só o segundo significado. Tanto que ela saiu da área de administração e, há alguns meses, inaugurou o Espaço Rafaella Borges, em Uberaba (MG). “Sou apenas uma empreendedora, mas conto com profissionais formados e qualificados para executar serviços de cabelo, maquiagem, manicure e pedicure, design de sobrancelhas, estética facial e corporal, pilates e acupuntura”, detalha a empresária. “Acredito que, nas maiores crises, temos grandes oportunidades. E estou tendo ótimos resultados com meu empreendimento”, comemora, contando que foram dois anos de pesquisas até encontrar a área certa para aplicar seu dinheiro. “Pelo meu levantamento, o setor da beleza é o que oferece maior estabilidade e registrou um único recuo de 2% em 26 anos”, assegura. E para quem está na dúvida de empreender ou não, ela aconselha: “Aposte no seu ideal, tenha foco, planeje e pesquise sobre onde investir e converse com um profissional competente da área de gestão e negócios”.

anti-crise-2-2

Rafaella Borges, no detalhe, passou dois anos pesquisando o mercado antes de abrir seus próprio espaço, em Minas Gerais

Empreender ou não?

Um sinal positivo para novos negócios também é compartilhado por outros especialistas. “Há dados que nos fazem crer que o impacto não é tão prejudicial ao crescimento do empreendedorismo. Prova disso é a marca de 5 milhões de microempreendedores individuais alcançada em junho, e o próprio Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho, que mostra que o desemprego está menor nas pequenas do que nas grandes empresas”, cita o especialista Luiz Eduardo Barretto Filho. Segundo ele, no primeiro semestre de 2015, os pequenos negócios geraram mais de 116 mil empregos formais contra as 476 mil demissões ocorridas nas médias e grandes companhias. “A orientação ao empresário é usar este momento para se reorganizar e aproveitar oportunidades. É preciso melhorar a gestão, qualificar seus empregados e buscar se diferenciar dos concorrentes. Assim, estarão mais fortes e preparados quando a economia voltar a crescer. E para isso, eles podem buscar o apoio do Sebrae, que oferece 60 projetos de beleza chamados Encontros Empresariais, nos quais há troca de ideias mediada por consultores técnicos”, detalha Barretto, indicando quatro atitudes essenciais ao empreendedor:

1. Busque informações e capacitação para melhorar a gestão do seu negócio.

2. Compartilhe conhecimento com outros empresários do segmento.

3. Aprimore a comunicação e o relacionamento com os clientes para fidelizá-los.

4. Mantenha a empresa sob controle, especialmente os custos, fazendo esforços para reduzir despesas que não afetam a qualidade do serviço oferecido.

anti-crise-2-1


Otimismo e pé no chão

anti-crise-2-3Basicamente, essa é a receita para enfrentar tempos difíceis na economia. Isso significa manter a esperança em dias melhores, mas controlando cada centavo que entra e sai da empresa. “A solução está no caixa. Você precisa fazer de tudo para gerar, ter e proteger o seu”, confirma o consultor Rui Mendes, da Negócios e Beleza. O especialista em administração de salões já fez o alerta em outras oportunidades e recomendou ações como:

Pacotes & brindes

E por falar em caixa, que tal garantir fluxo de dinheiro e fidelizar a clientela com mimos sob medida ao seu perfil (e bolso, é claro!). Entre os pacotes sugeridos pela Maxiline, destaque para um que pode ser oferecido o ano inteiro: quatro serviços de manicure e dois de pedicure por um preço mais em conta do que se fosse contratado separadamente. Para incrementar, crie o Spa Pés e Mãos, com exfoliação e hidratação.

Outra pedida é montar o 4 em 1 para cabelos. Ou seja, em um só dia, é possível lavar, hidratar, cortar e escovar ou, ainda, estimular visitas semanais: um corte, quatro lavagens, quatro hidratações e quatro escovas por mês.

anti-crise-2-5

Mimos sempre agradam os clientes. Acima, sugestões do Portal Compre Brindes

Presentear clientela é mais uma boa sugestão. “Nos momentos de crise, torna-se ainda mais necessário manter os clientes. E presenteá-los com brindes apoia na fixação da marca. Ao escolher, prefira aqueles itens com mais apelo junto ao público-alvo. Sair do tradicional garante impacto e fortalece a lembrança do nome”, diz Victor Colucci Manfrini, do portal Compre Brindes. Na lista de mimos: nécessaires, kits de maquiagem, manicure ou banho, squeezes… O hairstylist César Augusto, do Mirage Três Figueiras, em Porto Alegre, sempre busca inovar. “Ofereça um CD de músicas selecionadas, feito com exclusividade por um DJ e com logotipo da empresa. Ou um esmalte personalizado com a cor do ano (como o rosa-quartzo, eleita para 2016)”, comenta. Vale, ainda, seguir o exemplo da rede Jacques Janine, que promoveu um concurso cultural e premiou consumidores com gifts de beleza com apoio de marcas parceiras. Para concorrer, bastava a pessoa postar no Instagram sua foto após ter passado por um serviço no salão.

anti-crise-2-4

Para ler e aprender

Economia na Palma da Mão, de Bruno Cara Giovannetti e Carlos

Eduardo S. Gon.alves (Benvirá/ Editora Saraiva). Na obra, lançada em 2015, os autores explicam termos do “economês” para leigos no assunto, de maneira simples e bem-humorada. Vale a pena a leitura!

 

 

 

Veja também:

 

– Beauty Trucks são alternativas para driblar a crise

– Nove passos para enfrentar e superar a crise em 2016

– 5 pontos que todo empreendedor precisa saber antes de abrir um salão