Especialista esclarece 6 fatos sobre óleos capilares

07/08/2015 | Patricia Santos

Não é de hoje que eles são poderosos aliados no tratamento dos mais diferentes tipos de cabelo. Mas você sabe mesmo tudo sobre os óleos?
 
A gente conversou com a Dra. Ana Barcelos, médica do Centro de Tratamento Estético do Rio de Janeiro, o CETERJ, para esclarecer alguns pontos interessantes a respeito desse produto cada vez mais indispensável no salão. Confira!
 
De onde os óleos capilares podem ser extraídos? Sementes, raízes, frutos e folhas?
Os óleos vegetais são gorduras naturais extraídas das plantas, na maioria dos casos, das sementes ou da polpa.
 
Os óleos podem ser misturados a que tipos de produtos capilares? Xampu, máscara condicionador, itens de transformação como colorações e  alisantes?
Os óleos podem ser misturados ao condicionador, máscaras e xampus. Além disso, podem ser utilizados como hidratante pré-xampu, utilizado sobre os fios alguns minutos antes da lavagem. Podem também ser utilizados como finalizadores (em poucas gotas). Porém, o uso dos óleos deve ser evitado antes da coloração ou tratamentos químicos, como alisamentos ou permanentes, porque o produto funciona como protetor da estrutura capilar, podendo atrapalhar a ação de abertura da cutícula do para o depósito das substâncias empregadas nesse tipo de serviço.


 
Os melhores óleos para cabelo são os vegetais?
O óleo mineral possui textura mais espessa, formando uma barreira sobre o fio capilar protegendo contra as agressões externas. Além disso, a utilização destes produtos (silicones, sérum, e reparadores de pontas) confere efeito duradouro. A utilização dos óleos vegetais confere brilho, maciez e flexibilidade aos fios, permitindo hidratar, nutrir e controlar o frizz, tudo isso graças a componentes, como aminoácidos, ácidos graxos e vitaminas presentes em suas moléculas.
 
Quais características destes produtos conquistaram consumidores e cabelereiros brasileiros? Versatilidade? Resultados?
No Brasil encontramos uma multiplicidade de raças e de tipos de cabelos. Para todos os casos, os óleos capilares promovem algum efeito benéfico, seja para nutrição, restauração ou para proteção dos fios.

Quais as principais funções dos óleos? Nutrem, dão brilho, regeneram, cuidam do couro cabeludo?
Sim, além das ações citadas, ele promovem também maciez, hidratação e reparação dos fios, bem como redução do frizz que atinge a uma camada gigantesca da nossa população.


 
Há muitas opções do produto em formato de blends. Por que é necessário mesclar estes ativos?
Quando combinados, os ativos têm suas funções potencializadas, aumentando ainda mais a eficácia do produto final, principalmente se o cabeleireiro souber para que serve cada um desses ativos. Por exemplo, misturar os óleos de argan e macadâmia é uma ótima ideia para disciplinar os fios, já os olhos de abacate e de coco são ideais para tratamentos de fios extremamente ressecados.
 
Texto: Cristiane Dantas (edição web: Patricia Santos)
Fotos: Shutterstock

LEIA TAMBÉM: 

* 9 CURIOSIDADES QUE VOCÊ NÃO SABIA SOBRE O CRESCIMENTO DO CABELO
* CHEGA AO BRASIL GOLDWELL, UMA DAS LÍDERES EM COLORAÇÃO NOS EUA E EUROPA
* 5 DICAS ESSENCIAIS PARA CACHOS PODEROSOS