Felithi Professional lança campanha de conscientização contra o uso do formol

16/06/2015 | Patricia Santos

Na edição de maio da Cabelos&cia havia um depoimento estarrecedor da analista de marketing Beatriz Magalhães sobre os efeitos nocivos de uma escova progressiva, realizada na cadeira ao lado da dela dentro de um salão de beleza. Se você perdeu, pode ler o texto na íntegra aqui.
 
Já não é de hoje que a escova progressiva causa danos à saúde de clientes e profissionais em todos os cantos do Brasil. Isso porque, mesmo com a regulamentação proposta pela Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, alguns fabricantes desse tipo de alisante utilizam o formol fora dos padrões estabelecidos pela entidade na fabricação.
 
O mais importante a se lembrar nesse caso, é que a comercialização irregular, assim como o uso indevido do formol, seja como redutor de volume ou qualquer outra finalidade, são crimes previstos no código penal brasileiro. Isso porque o formol é uma substância altamente nociva à saúde e pode causar, entre outros problemas, danos à córnea, queimaduras graves na pele no couro cabeludo, quebra e queda dos cabelos.
 
“Os riscos não estão apenas no momento da aplicação. A exposição por tempo prolongado, principalmente em ambientes fechados, como os salões de beleza, aumenta o risco de desenvolvimento de câncer, em especial de nasofaringe e leucemias”, explica a Dra. Inaê Cavalcanti, dermatologista da DOM Medicina Personalizada, em São Paulo. “A longo prazo são cada vez mais comuns incômodos como a sensação de boca amarga, dores de barriga, enjoos, vômitos, desmaios e feridas nas mucosas: na boca, nariz e olhos”, completa o Dr. Rodrigo Pirmez, dermatologista especialista em trocologia da clínica Dr. André Braz, no Rio de Janeiro.
 
Para conscientizar toda a sociedade, a começar pelos próprios profissionais, a Felithi Professional lançou a campanha “Formol é Crime!”. Lançada no final de maio, a iniciativa já tem mais de 100 mil adesões nas redes sociais, segundo informam Felipe e Thiago Barros, diretores da empresa e mentores da ideia.


 
A campanha “Formol é crime” será dividida em três etapas: primeiro, os clientes da marca receberão um e-mail-marketing ao mesmo tempo em que foram feitos os posts nos perfis da Felithi nas redes sociais. Em seguida, a própria marca fará uma divulgação intensa de vídeos em que o advogado Conrado Almeida Corrêa Gontijo explica as consequências criminais para quem utiliza e comercializa o formol irregularmente.
 
“Nossa campanha não tem data para o término. Por incrível que pareça, muitas pessoas não tinham ciência da gravidade desse crime”, comenta Felipe. “Muitos já estão nos perguntando como denunciar os salões que usam, bem como, as empresas e vendedores que comercializam tais produtos”, completa Thiago.
 
Se você quer participar da campanha, é só acompanhar as novidades por aqui e seguir a Felithi nas redes sociais: instagram.com/felithi e facebook.com/felithicosmeticosoficial

LEIA MAIS

* Efeitos negativos da progressiva
* Super guia de descolorantes para criar looks-desejo agora
* 10 técnicas de mechas que todo cabeleireiro precisa conhecer