Grooming: saiba tudo sobre a tendência masculina

Entenda qual é a onda mais quente na área de cuidados para homens e como fazer parte dela para atender os desejos de uma clientela cada vez mais exigente

28/07/2017 | Redação

Os homens estão, aos poucos, descobrindo por que mulheres adoram um salão de beleza e frequentando mais e mais espaços dedicados exclusivamente aos cuidados com o visual deles, como as barbearias. E dentro desses locais, clientes e profissionais acrescentam uma nova palavra ao vocabulário: grooming. Trata-se de um termo em inglês que, ao pé da letra, significa “cuidados pessoais”. É usado no Brasil para designar tratamentos masculinos que envolvem pele, cabelo e pelos faciais – barba, bigode e até sobrancelha. É um negócio que só cresce, e mesmo quem não tem barba ou bigode pode ser cliente em potencial.

POR DENTRO DA TENDÊNCIA

Os tratamentos oferecidos dentro do conceito de grooming são muitos e variam entre uma barbearia e outra. “Nós oferecemos o barbeado convencional com navalhete e toalha quente, a retirada de pelos indesejados, como no nariz, na orelha e nas sobrancelhas, e a ‘barboterapia’, que é um processo executado durante o barbear e que tem quatro etapas: higienização, esfoliação, drenagem e hidratação do rosto”, explica Fernanda Perretto, instrutora, barbeira e proprietária da Perretto Barbershop, em Curitiba.

Dentre os serviços ofertados por Eduardo Muller, da Barbearia Muller (SP), estão hidratação facial com cremes, estilização de penteados e barba com pomadas e cuidados especiais para fio afro. São comuns a coloração (inclusive do bigode) e matização, que consiste em retirar, por meio de produtos específicos, o amarelado causado pelo cigarro. Modelar barba, bigode e cabelo, para controlar o volume e conseguir formatos harmoniosos e modernos, também está dentro do leque de tratamentos que podem entrar no grooming.

Segundo os especialistas, os clientes costumam gastar entre R$ 80 e R$ 300 por mês com esse tipo de serviço.

SEM PRECONCEITO

grooming barbeiros

Se você estranhou a recomendação de oferecer esses protocolos tipicamente femininos para uma clientela masculina, está na hora de atualizar seus conceitos. “Ainda há certa resistência, mas, à medida que artistas e jogadores de futebol começam a experimentar, os homens gostam da ideia e se tornam mais abertos a testar as novidades”, acredita Vagner Torres, consultor do mercado de beleza. E esse é um público que merece estratégias e tratamentos específicos. Para Fernanda Perretto, deve-se oferecer ajuda na construção e na manutenção do estilo.

O visagista Leo Costa, do Toca Hair, em São Paulo, acredita que entender de visagismo é essencial. “Com isso, é possível alinhar o visual de cada cliente às suas necessidades, deixando em segundo plano os conceitos de moda ou tendências”, diz. Já Eduardo Muller acredita que a etapa mais importante no grooming é a finalização, pois é aí que o profissional mostra a sua destreza. “Não adianta você dar uma Ferrari para um recém-habilitado se ele não sabe usar ou se não domina completamente essa ferramenta”. Portanto, estudar muito e entender técnicas e equipamentos é a palavra-chave.

PRODUTOS CERTOS

Boa parte do sucesso de um serviço de grooming está ancorada na indicação correta e individualizada de produtos. A ideia é que o cliente, em casa, consiga reproduzir o look com o qual saiu do salão. Por isso, busque conhecer as diferentes opções que o mercado oferece. Há óleos e bálsamos para hidratação da barba, dermocosméticos, como xampus e condicionadores, ceras e pomadas para estilização. “Os que mais indico são pomadas de efeito teia e seco, gel de máxima fixação para determinados tipos de penteado, cremes pós-barba para evitar foliculite, e esponjas nudread [para cabelos afro]”, enumera Eduardo Muller. Todos podem ser usados em casa, mas o profissional deve orientar sobre qual a maneira correta.

PARA DESTACAR-SE

grooming-1

Não basta conhecer os produtos certos para sobressair-se nessa área. “É importante buscar diferenciais. Fazer algo que quase ninguém faz ainda ou de um modo inovador”, aconselha Leo Costa. “Existem empreendedores investindo alto no espaço e ambiente como forma de se destacar. Mas considero isso um risco, já que são elementos muito fáceis de copiar. Os que realmente estão se evidenciando são aqueles que apostam em um conceito de atendimento e equipe capacitada para gerar uma atmosfera masculina, alguns, inclusive, sem o compromisso de se tornar uma barbearia em essência, e sim em criar um ‘espaço men’”, afirma o consultor Vagner Torres. “Há um público interessado em novas opções para cuidado pessoal.

Por isso, investir na preparação de um time para atender é um diferencial. Além disso, estar antenado nas tendências de moda masculina e comportamento ajuda bastante, pois esse conhecimento permite antecipar os desejos dos clientes e sair na frente”, finaliza.

FUTURO PROMISSOR

Todo mundo se lembra de alguma moda que cresceu rapidamente e depois de um tempo diminuiu com a mesma velocidade. Será que a onda do grooming é passageira?

“Eu acredito que o mercado deve crescer, pois muitos homens ainda não aderiram à tendência. E acho que o público masculino cada vez mais estará voltado aos cuidados de forma ampla. Porém, é preciso estar atento, já que depender fortemente disso para manter o negócio pode ser arriscado. É interessante associar os serviços comuns de barba, cabelo e bigode a produtos e linhas específicas, e que atendam a diferentes cabelos e perfis. Oferecer funções complementares, como sobrancelha, depilação, massagem e higienização facial sempre é interessante, assim como fidelizar o cliente em coloração e tratamentos”, analisa Vagner Torres.

Os barbeiros se mostram animados. “Estamos no auge do crescimento desse segmento, portanto, é difícil saber se vai durar ou não. Porém tenho uma certeza: quem gosta de barba não vai abandonar a barbearia”, sentencia Fernanda Perretto. “Acredito que a concorrência sempre vai existir em qualquer área. Tudo o que vira moda ou tendência faz com que muita gente queira investir. Aconteceu com os food trucks, por exemplo. Mas a verdade é que muitos abrem, os bons sobrevivem e os melhores se mantêm bem”, confirma Leo Costa.

MODA PARA ELES

grooming barbeiros técnica

É fato que as tendências de beleza no universo masculino não mudam tanto como no feminino. Ainda assim, segundo os experts consultados para esta matéria, veremos algumas boas novidades em 2017. O corte do tipo degradê, com a parte do topo mais longa, continua campeão de pedidos. “Há variações de comprimentos e estilos na área superior, mas o efeito degradê se mantém constante nas laterais e, principalmente, na nuca”, explica o visagista Leo Costa. Nos cabelos, curtos com franja desfiada substituem o topete. O bigode cheio, conhecido como mustache, também está em alta, assim como a barba estilo lenhador, em formato quadrado, e a viking, em V.

 

Texto: Carol Salles (com a colaboraçãoo de Carolina Barkauskas)
Edição de web: Patricia Santos
Fotos: Shutterstock


Tags: