Novos rumos

11/03/2015 | Patricia Santos

Profissionais contam como o coaching mudou suas vidas

O coaching é um tipo de treinamento que pode mudar definitivamente não só a sua vida profissional, mas também a pessoal. Perguntamos a pessoas de diferentes áreas que fizeram cursos para se tornar coaches* e eles contam o que o coaching mudou em suas vidas.

Texto: Cristiane Dantas
Edição: Patricia Santos
Imagens: Shutterstock e acervo pessoal

* Coaches: plural de coach, que em português, em tradução literal, significa treinador. É o nome que se dá aos especialistas que coordenam o treinamento de outros profissionais quando se fala em coaching.

Arina Ribeiro
A educadora física está montando um projeto online no qual pretende ensinar as pessoas a entrarem em contato com suas emoções por meio do próprio corpo. Com o coaching, ela descobriu novas ferramentas que ajudam em seu trabalho. “Aprendi a ouvir, a respeitar a história do outro e a não julgar”, acrescenta a expert, que também usa os métodos aprendidos para determinar sua agenda profissional: “Todos os dias, antes de dormir, preencho o diário de bordo. Com ele organizo meus afazeres e sempre consigo cumpri-los”.

Cristiane Ribeiro Alves
A profissional de gestão de pessoas acredita que passou por uma transformação positiva depois de fazer coaching. “Na minha vida profissional estou tirando projetos da gaveta, aumentando minha performance e alcaçando meus melhores resultados”, conta. Ela ressalta que o processo permite encontrar mais facilmente as respostas para questões difíceis, tanto no lado corporativo quanto no pessoal. “Estou acreditando mais em mim e meus sonhos se tornaram mais palpáveis. Consigo senti-los e estou realizando alguns que já tinha até esquecido”, revela. A especialista afirma que usa as lições do coaching em seu dia-dia, sobretudo no trabalho: “Estou aplicando as técnicas em todos os processos seletivos e dinâmicas de grupo que organizo, independentemente do perfil da vaga. As pessoas que tiverem contato comigo vão levar com elas algo bom e agradável. Tento deixar uma mensagem de elevação do autoestima, pois muitos chegam tristes e desanimados”, finaliza.

Valdir Furlan Junior
O executivo Valdir Furlan Junior diz que a principal contribuição do coaching para a vida profissional é o autoconhecimento que leva a uma melhor compreensão do próximo: “Quando nos conhecemos melhor e entendemos os comportamentos humanos, somos capazes de criar uma empatia maior e mais eficientes em nossos relacionamentos”. Ele, que fez o treinamento com o único propósito de utilizá-lo no âmbito profissional, tem adotado as técnicas de maneira natural no dia-a-dia. Valdir acrescenta que vem obtendo progressos e percebeu um aumento nos resultados em relação ao período anterior ao processo.
 
Maria Roman
Para ela, quem passa pelo coaching adquire visão sistêmica do seu ambiente: “Com isso, é possível tomar decisões assertivas minimizando o impacto em cada área da empresa. As pessoas também melhoram a comunicação com os colegas de trabalho e superiores, pois partem do princípio do não-julgamento”. E é justamente a ausência de julgamento a principal lição do coaching que Maria aplica em seu dia a dia: “Como coach, preciso estar aberta a novas ideias”, arremata.

Rosana Gonçalves
A psicoterapeuta diz que passar pelo treinamento contribuiu bastante em sua profissão: “Tenho uma gama de ferramentas e novas técnicas que ajudam a analisar melhor e conduzir com mais rapidez o processo de cura dos pacientes”. Segundo Rosana, o processo também ajuda na vida pessoal e afetiva, pois, durante a formação, o participante tem de mergulhar nas próprias questões. Ela também credita ao método o desenvolvimento de novos projetos, que antes estavam apenas no papel: “Aprendemos a colocar as coisas em prática. Hoje estou muito mais organizada e focada em resultados”, conta.

E se você tem um monte de dúvidas sobre coachig, mas não tinha para quem perguntar, não pode perder o dossiê completo que a gente preparou na edição de março. Clique aqui para comprar a sua revista.