Sebrae-SP abre mais de 5 mil vagas em cursos gratuitos de beleza

23/08/2016 | Patricia Santos

No Brasil, o setor de beleza e estética é hoje um dos que mais contam com Microempreendedores Individuais (os MEIs). Para se ter uma ideia, só no Estado de São Paulo, são 179 mil empreendedores dessa modalidade, como cabeleireiros, maquiadores, coloristas, designers de sobrancelhas, entre outros. E é pensando em capacitar cada vez mais esse público que o Sebrae-SP oferece o programa Super MEI, que oferece mais de cinco mil vagas em cursos gratuitos em todo o estado. Isso mesmo, cinco mil!

No segmento de beleza, estão disponíveis sete cursos de capacitação técnica, com duração de 20 a 40 horas: administração de salão de beleza; assistente de cabeleireiro; make e hair para eventos e festas; maquiador; manicure e pedicure; depilação; e design de sobrancelhas. No mercado, os mesmos cursos custariam de R$ 300 a R$ 1 mil. Pelo programa Super MEI, eles são gratuitos.

sebrae

Recém-lançado pelo Sebrae-SP, o programa é voltado para a qualificação do MEI. É uma oportunidade para aprender uma profissão ou se aperfeiçoar no segmento e se preparar para ter um negócio regularizado no ramo. Ao todo, o Super MEI oferece 50 mil vagas em 164 cursos de capacitação em 18 áreas de atuação como beleza, alimentos e bebidas, automotivo, comércio varejista etc.

Além da capacitação técnica, o Super MEI vai ajudar os profissionais do segmento de beleza e estética a suprir uma das fragilidades apontadas por uma pesquisa recente do Sebrae-SP: a falta de profissionalização da gestão. De acordo com levantamento realizado com 385 empreendedores do setor no início do ano, menos da metade (45%) afirma ter feito algum tipo de preparação para tocar o negócio e apenas 22% dos entrevistados utilizam algum sistema para controle financeiro.

Para concluir o programa, o participante do Super MEI passa por quatro etapas. Na primeira, ele se formaliza como MEI, caso ainda não esteja regularizado. Em seguida, tem aulas de gestão empresarial, assiste a aulas específicas de uma determinada atividade em que aprende o ofício ou aprimora o que já faz, e, por fim, tem a oportunidade de oferecer seu produto ou serviço em um site e um aplicativo, numa espécie de catálogo virtual que vai lhe permitir aparecer para o público consumidor. Em cerca de duas semanas, ele consegue receber certificado do Sebrae-SP e fica apto a atuar profissionalmente com qualificação comprovada. Ou seja, quem está atuando na informalidade – e hoje são cerca de 10 milhões no País, de acordo com o IBGE – pode encontrar no Super MEI uma oportunidade de obter emprego e renda de maneira regularizada.

sebrae1

Os cursos – oferecidos pelas unidades do Centro Paula Souza, órgão do governo estadual responsável pelas Fatecs e Etecs, e pelo Senac – são ministrados preferencialmente no período noturno, a fim de viabilizar ao profissional trabalhar durante o dia. O atendimento do Super MEI é realizado em todo o Estado e interessados de cidades próximas àquelas que oferecem os cursos também podem participar.

As inscrições para o Super MEI podem ser realizadas pelo site supermei.sebraesp.com.br, pela Central de Atendimento 0800 570 0800 e nos Escritórios Regionais do Sebrae-SP.

O que é MEI

Atualmente, existem mais de 1,6 milhão de MEIs no Estado de São Paulo. O MEI é o indivíduo que trabalha por conta própria e se legaliza como pequeno empresário, desde que seu faturamento seja de, no máximo, R$ 60 mil por ano. O MEI tem registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), que facilita a abertura de conta bancária, pedido de empréstimos e emissão de nota fiscal. É integrante do Simples Nacional, estando isento dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL). Ele paga apenas um valor fixo mensal de R$ 45,00 (se for comércio ou indústria), R$ 49,00 (prestação de serviços) ou R$ 50,00 (comércio e serviços). Assim, ele também tem direito aos direitos da Previdência Social como salário maternidade e auxílio-doença.

 

Foto: Divulgação.