A nova era dos loiros: os cuidados que estão em alta

17/11/2018 | Redação

A saúde da fibra capilar em processos de transformação da cor está, mais do que nunca, no alvo dos laboratórios e dos profissionais

Entra ano, sai ano e o loiro segue com seu lugar garantido entre os serviços mais pedidos dos salões. As nuances e as técnicas podem mudar conforme as tendências, mas o look iluminado continua o queridinho de muitas mulheres.

Agora, ele surge ainda mais radiante, quente e sedutor, lembrando um pouco o estilo californiano, mas com um resultado mais natural do que aquele que bombou por aqui há algum tempo.

Conforme a proposta, podemos ter versões mais claras ou escuras, nas quais a tendência à naturalidade, ao calor e ao brilho são levados em conta, assim como a integridade da fibra. Afinal, a descoloração promove desgastes e sempre pede tratamentos intensivos, especialmente no processo que leva a tons claríssimos.

ALTA PROTEÇÃO

Entre a nova geração de produtos capilares, encontramos os famosos plex e os fluidos de aminoácidos, que buscam minimizar os danos ocorridos em uma descoloração.

Para Lauro Soares, mesmo que um produto não ofereça 100% de proteção, vale apostar naqueles que demonstram uma boa performance na redução de danos. Segundo ele, é preciso ainda que o profissional oriente a cliente sobre a importância de oferecer reforços para a fibra fragilizada antes de um procedimento químico.

Vale saber que se o cabelo não estiver preparado para receber o clareamento, quando o descolorante ativado pela água oxigenada entra em contato com os fios, pode haver rompimento das suas escamas e a agressão avançar até o córtex, resultando em quebra e até corte químico. “Antes de qualquer coisa, devemos realizar um teste de mecha para ver se a fibra suporta uma descoloração. Se nesse processo ela apresentar alguma fragilidade, é recomendado iniciar um tratamento de reconstrução”, explica a hairdresser Bel Santo, do Lefil Beauty (SP).

NA HORA DE TRANSFORMAR

Acompanhar o que outros profissionais estão fazendo ajuda a absorver novas técnicas e desenvolver um estilo próprio nos serviços.

Também é importante que o cabeleireiro esteja atento aos novos ingredientes presentes nas fórmulas dos produtos, para garantir um serviço cada vez mais eficiente e seguro.

O hairdresser Jeferson Ornelas, do Lefil Beauty (SP), muitos profissionais estão clareando os fios com técnicas que ofereçam um resultado mais natural. “Uma delas é ir desfiando o cabelo, mecha a mecha, para que o descolorante seja aplicado”, ensina.

E por falar em volumagem de água oxigenada, o limite está diretamente ligado ao grau de dano à fibra. “Eu fico entre 10 e 30, dependendo da altura de descoloração que quero atingir. Para uma morena iluminada, por exemplo, costumo trabalhar com 10 volumes. E mesmo que o objetivo seja um loiro-claríssimo, respeito o limite de 30, pois assim não comprometo demais a saúde capilar”, conta Lauro Soares.

CUIDADOS NO PÓS

A beleza de um loiro não acaba no procedimento químico. Ela depende de tratamentos de hidratação e recuperação da fibra e manutenção da cor. “Sempre oriento as clientes para lavar os fios e retirar a umidade com uma toalha. Depois, aplicar o condicionador e deixá-lo agir por pelo menos 3 minutos antes de enxaguar”, ensina Jeferson, que aposta nas ampolas de tratamento.

“Elas atendem a demanda de praticidade no salão e associam alta concentração de substâncias benéficas ao fio com tamanho molecular reduzido, alto poder de perfusão e ainda alinham a cutícula”, explica a farmacêutica Jackeline Alecrim, pesquisadora especialista em cosmetologia avançada e produtos naturais (MG).

Jackeline ressalta a tendência das fórmulas que beneficiam o couro cabeludo. “Não dá para focar apenas na qualidade da haste e deixar de lado a estrutura onde ela é produzida. Um fio saudável é consequência de um couro cabeludo saudável”, comenta.

Confira a matéria completa na edição de novembro da Cabelos&cia!

TEXTO: Françoise Gregório

FOTOS: Divulgação e Shutterstock