Jackson Nunes: a trajetória de um dos vencedores do Prêmio Cabelos&cia

26/09/2019 | Monique Abrantes

“Acredito que o segredo é a reciprocidade. Quando você é fiel à pessoa, também recebe isso em troca.” Assim o cabeleireiro Jackson Nunes define um dos segredos para cativar suas clientes

Ele é embaixador de Wella Professionals, diretor técnico do salão In Beauty Luxury, de Campinas (SP), sócio-proprietário do JD Concept, na capital paulista e, além disso tudo, encontra tempo para atender sua clientela em ambas cidades, muitas fiéis a ele há anos. Estamos falando de Jackson Nunes, 36 anos, cabeleireiro e vencedor do segundo lugar na categoria Melhor Colorista, em empate com Jader Generoso, no Prêmio Cabelos&cia 2019.

A veia para o segmento da beleza pulsou desde cedo na vida de Jackson. Neto de barbeiro, ainda criança sentia encantamento pelo som do manuseio da tesoura. Não demorou muito para seu tio, o também cabeleireiro Wanderley Nunes, sócio da rede de salões Studio W, visse o talento e dom do sobrinho e o matriculasse em seu primeiro curso profissionalizante com apenas 12 anos.

Confira também: Os segredos de Lucy Ramos para um crespo perfeito

Antes de completar a maioridade, Jackson conquistou um currículo de dar inveja a muito veterano na profissão: se tornou membro da equipe de coloristas de Wanderley e, junto a ele, era responsável pela caracterização das novelas da Globo e de famosas como Gisele Bündchen e Sandy Leah.

Prestes a celebrar 25 anos de carreira – ele começou aos 12 na profissão! -, Jackson relembrou histórias e dá dicas à nova geração com exclusividade com a Cabelos&cia.

Você é sobrinho de Wanderley Nunes e seu avô era barbeiro. Conte um pouco mais sobre como a sua família influenciou sua trajetória com cabelos.

Quando pequeno, morava com meu avô, em São Paulo. Voltando da escola, eu descia sempre no ponto de ônibus que ficava em frente à barbearia dele, me lembro que ficava dentro de um posto de gasolina. Adorava passar a tarde com ele, mas nunca imaginei que aquele barulhinho da tesoura iria me encantar cada vez mais e nos conectar para sempre na mesma profissão.

Quando eu tinha 9 anos, meu tio Wanderley (o cabeleireiro Wanderley Nunes, sócio dos salões Studio W) me prometeu que pagaria um curso de desenho, pois eu desenhava muito bem. Os anos se passaram e ficou por isso mesmo. Quando completei 12 anos fui cobrar esse curso que ele havia me prometido. Meu tio me respondeu: “você tem dom para arte, vou colocar você em um curso de cabeleireiro. Caso você não goste, prometo que pagarei o de desenho”. Me senti pressionado pelo que a profissão representava na família, então resolvi fazer o curso. Estava certo que não iria gostar e em breve poderia fazer as aulas de desenho que eu queria. A durabilidade do curso era de 9 meses e eu terminei em três! Meu tio basicamente me internou lá, fazia aula em todos os períodos: manhã, tarde e noite. Junto com o curso, entrei em um estágio de corte e coloração, foi aí que senti a ligação entre a arte e o cabelo, que o Wanderley havia mencionado, dessa forma me apaixonei pela profissão.

O cabeleireiro Wanderley Nunes e seu pai, Antonio Nunes.

Quando terminei o curso, já tinham alguns parentes trabalhando com meu tio, então ele me indicou para trabalhar com alguns amigos, porém todos fecharam as portas para mim, falavam que ele estava louco e que eu era muito jovem. Então o Wanderley me convidou para participar da sua equipe. Aos 14 anos iniciei na área de mechas, com 16 anos já fazia parte da equipe de colorista e era responsável, junto a ele, pela caracterização das novelas da Globo e de famosas como Gisele Bündchen e Sandy Leah. Resumindo a história toda, acredito que no fim das contas foi a profissão que me escolheu.

Uma de suas clientes de longa data é a cantora Sandy. Qual é o segredo para fidelizar a clientela durante tantos anos?

Acredito que o segredo é a reciprocidade. Quando você é fiel à pessoa, também recebe isso em troca. Sempre com muita honestidade e dedicação, para não dar brecha para insatisfação! Desde o início, tratei Sandy como a mulher incrível que ela é e não como celebridade. Talvez esse tenha sido o diferencial, falta muito disso no nosso mercado, essa troca sem interesses.

O cabeleireiro Jackson Nunes e a cantora Sandy
“Desde o início, tratei Sandy como a mulher incrível que ela é, e não como celebridade. Talvez esse tenha sido o diferencial”, opina.

Quantos anos você ficou no Studio W? Quando você sentiu que era hora de alçar novos voos?

Ao todo foram 22 anos! Fiquei 10 anos com o Wanderley como colorista e 12 anos como profissional do Studio W. O Studio W foi muito importante para o meu desenvolvimento. Porém, chegou um momento que eu precisei dar um passo maior para o meu crescimento pessoal e profissional para ir em busca do meu sonho e reconhecimento.

Quais foram as maiores dificuldades que você teve ao longo do caminho?

Foram muitas! Mas acredito que a maior de todas foi a financeira. Quando mudei para Campinas, eu tive que começar do zero. Eu não tinha nenhuma estrutura financeira. Tudo que eu tinha era literalmente meu colchão e travesseiro, mas sempre fui muito determinado, focava apenas no meu crescimento pessoal e profissional. Nunca dei ênfase às minhas dificuldades, elas me fortaleceram muito e me fizeram ser quem eu sou.

Quantas pessoas compõem seu time? Como você forma sua equipe?

Na minha própria equipe são 25 pessoas, mas também tenho uma equipe em São Paulo, onde tenho uma sociedade com meu sobrinho, Du Nunes. Para formar minha equipe, procuro sempre contratar as pessoas sonhadoras que buscam a sua realização profissional e não apenas o financeiro. Prefiro treinar alguém do zero e sentir o brilho no olhar, não há satisfação maior. Sobretudo, não procuro ser chefe de ninguém e sim um líder para inspirá-los a serem muito mais!

Além de diretor técnico do In Beauty Luxury, você também é sócio proprietário do salão JD Concept, em São Paulo. Conte um pouco mais sobre esse projeto e sobre como você tem trabalhado a agenda entre Campinas e a Capital.

Aceitei fazer parte do projeto do JD Concept pois tenho muito orgulho do meu sobrinho, ele foi um dos meninos que começou do zero, junto comigo, e enfrentou dificuldades quando cheguei aqui em Campinas. Temos uma ligação muito forte, como pai e filho mesmo. Nosso sonho sempre foi montar um salão juntos e administrar esse sonho junto com ele, fazendo parte do treinamento de equipe, é muito emocionante para mim.

Família da beleza: Jackson com Du Nunes, seu sobrinho e sócio no salão paulistano JD Concepct

Sobre minha agenda, eu tento dividir os dias da semana. Toda terça-feira estou em São Paulo, de quarta a sábado, em Campinas. Além dessa agenda, ainda cumpro os compromissos de embaixador da Wella, com eventos e cursos. Também tenho a minha agenda de cursos particulares! Parece loucura, mas quando você faz o que você gosta, por realização própria e paixão pela sua profissão, tudo se torna mais fácil e leve.

Conte um pouco mais sobre o início da relação com Wella Professionals e como ela levou ao convite para ser embaixador da marca.

Eu recebi algumas propostas de diferentes marcas antes de ser convidado para entrar no time Wella, mas como sempre usei e gosto muito dos produtos da marca, preferi esperar e aceitar o convite deles. Eu entrei para marca querendo desenvolver mais o meu lado técnico e melhorar o meu desempenho para falar em público, eu era muito tímido e travado! Hoje, agradeço imensamente ao time Wella, que tem nos bastidores, profissionais incríveis que oferecem todo suporte para o seu trabalho se desenvolver cada vez mais.

Jackson recebe o segundo lugar na categoria Melhor Colorista no Prêmio Cabelos&cia do também embaixador Wella Professionals, Romeu Felipe

Com tantos anos de profissão, quais conselhos você daria para quem está começando agora?

Acredito que o mais importante é sempre manter sua essência, sempre ser fiel e honesto consigo mesmo e não deixar nada subir à sua cabeça. É importante sempre se lembrar das dificuldades que você já passou para chegar aonde você está e que algumas pessoas que precisam da sua ajuda também passam por isso.