Secador perfeito: saiba como escolher e usar o seu

22/06/2019 | Redação

Para oferecer o melhor resultado às clientes, é essencial saber mais sobre o aparelho e também algumas dicas que ajudam a acelerar o processo

Amigo para todas as horas, o secador é a ferramenta que permite ao cabeleireiro se aventurar por todos os serviços. Para alisar, ondular, criar volume, construir penteados… Seu poder está na emissão de calor.

No entanto, é justamente por essa característica que se deve tomar cuidado ao manusear o equipamento para poupar a saúde dos fios. “O cabelo é formado basicamente por proteína e água. Então, quando submetido com frequência a altas temperaturas, pode ficar ressecado e ter suas cutículas danificadas. Por isso, o uso prévio de um protetor térmico é fundamental. Ele cria uma barreira que minimiza o desgaste e a perda de água da fibra, protegendo contra o aparecimento de pontas duplas”, explica o dermatologista José Roberto Pereira (RJ).

Confira também: Masterclass Prêmio Cabelos&cia: confira a programação!

Essa preocupação também está presente entre os fabricantes, que já desenvolvem secadores com elementos benéficos para a integridade da fibra, como íons e turmalina, por exemplo. O bem-estar do profissional é outra questão cada vez mais abordada pelas empresas, que produzem aparelhos mais leves, ergonômicos e com baixo nível de ruído.

Compra certa

A primeira medida é sempre conferir se o secador possui o selo do Inmetro. “Ele garante que o produto foi testado por laboratórios credenciados quanto a riscos de segurança durante o uso”, orienta Diana Gomes. Aqui, outras dicas:

✓ Atenção à potência, que é dos fatores que mais influenciam no resultado. Quanto maior, mais rápido os fios secam.

✓ Avalie a tomada que mais será usada. “Para quem atende em domicílio, por exemplo, sempre 110 V. Se não tiver um equipamento com essa voltagem, poderá ter dificuldade no atendimento ou provocar desconforto para a cliente”, lembra Regiane Castro, instrutora de beleza da Parlux.

✓ Cada vez mais a tecnologia é incorporada ao secador, por isso, fique por dentro do que o mercado oferece. “Os modelos com cerâmica, por exemplo, ajudam a reter o aquecimento, não deixando a temperatura oscilar. Já a presença de ionizador, que emite íons negativos, promete selar as cutículas e controlar o frizz. No caso da turmalina, pó de um mineral que é acrescentado ao aparelho, tem o poder de cicatrização”, explica Regiane Castro. Segundo Diana Gomes, os íons também são úteis para acelerar a secagem. “Eles quebram as moléculas de água enquanto o ar quente realiza a secagem mais rapidamente. Além disso, eles eliminam a estática dos fios, contribuindo com o alinhamento”, esclarece.

✓ Segure o equipamento antes da compra, sinta o seu peso. Saiba que modelos mais leves evitam que o profissional se canse muito durante serviços como a escova.

✓ Pense também no perfil dos clientes. “As cores de cabelo predominantes, se usam tintura, se são homens… Tudo isso conta na escolha. Por exemplo, se o profissional realiza muitos alisamentos, precisa de um equipamento que ofereça velocidade e desempenho. Já se há um grande número de loiras, precisa de secador com mais tecnologia para ajudar no brilho e na saúde dos fios do que um extremamente quente”, aponta Douglas Moura, orientador educacional da Taiff

Beleza a jato

Agora, acompanhe algumas sugestões para potencializar o uso do secador:

✓ O principal erro na hora de secar é colocar o secador muito próximo do fio e na temperatura máxima. “O ideal é manter o equipamento a uma distância de 15 a 20 cm do cabelo e da escova. Jamais se deve abafar a boca do secador. Isso sobrecarrega o equipamento e detona a fibra”, comenta o haistylist Sylvio Rezende (SP).

✓ Ao tirar a cliente do lavatório, procure secar com a toalha pelo menos 60% do comprimento antes de ligar o equipamento. Assim você previne o aparecimento de frizz (que surge mais facilmente em cabelos molhados) e evita que os fios permaneçam expostos ao calor por tempo demais.

✓ Outro erro comum, segundo Douglas Moura, é a forma como o profissional acomoda o secador. “Apoiá-lo no próprio corpo, colocando o fio em volta do pescoço, por exemplo, é um perigo! Dessa forma, todo o peso fica concentrado no encaixe do fio com o equipamento, favorecendo o mau contato”, comenta.

✓ Douglas Moura também lembra outra prática bastante prejudicial ao equipamento e aos fios: tentar esfriar a cabeleira com a parte traseira do secador, por onde o ar entra. “Totalmente desnecessário quando se tem um botão para jato de ar frio. Essa prática pode fazer com que os cabelos entrem no motor”, comenta.

✓ Segurar o secador da forma certa faz toda a diferença no resultado da escova. O vento de baixo para cima, das pontas em direção à raiz, vai contra o caimento da cutícula do fio e pode provocar frizz. Por isso, prefira sempre seguir o sentido da cutícula, virando o bico do aparelho da raiz em direção às pontas, e não o contrário.

✓ Um bom truque para modelar as pontas de fios mais finos e escorregadios é com a escova redonda e o ar quente do secador, depois deixar o cabelo na escova até esfriar. Você pode acelerar esse processo trocando para o modo com ar frio. Outra dica é borrifar um pouco de spray fixador só nas pontas, para dar mais durabilidade sem deixar as madeixas rígidas.

✓ Fios molhados são mais frágeis, pois ainda estão com as escamas abertas. Nessa etapa, opte pela temperatura morna para retirar o excesso de umidade. Na hora da escova, utilize a temperatura máxima, indicada para a modelagem.

✓ Evite direcionar o calor para o couro cabeludo, evitando aumentar a oleosidade, e abuse do jato de ar frio, inclusive para finalizar e dar vida longa ao penteado.

✓ Observar as escovas usadas é uma forma de verificar se o secador está sendo usado da forma correta. Se elas estiverem com as cerdas tortas e com falhas, é porque a distância e o calor estão danificando também o cabelo.

Texto: Françoise Gregório

Edição web: Monique Abrantes